Os dois últimos réus, de 23 e 26 anos, da ação penal do crime bárbaro de latrocínio ocorrido no bairro Recanto Verde, em Criciúma, tiveram a sentença decretada.

Ao todo, cinco pessoas foram condenadas.

Para um deles a sentença foi de 29 anos e quatro meses de reclusão, com a condenação pela participação no roubo com resultado morte (latrocínio) e corrupção de menores.

O outro teve a pena fixada em dois anos e quatro meses de reclusão, pois apenas figurou como auxiliar do grupo.

Outros três envolvidos também foram condenados pelo latrocínio.

Uma mulher, de 33 anos, teve condenação de 21 anos e 6 meses de prisão.

Para outros dois envolvidos, de 22 e 20 anos, foi fixada pena em 21 anos e 4 meses de reclusão para cada.

O sexto envolvido foi um adolescente, que teve sua conduta apurada pela Vara da Infância.

A investigação foi realizada pela Divisão de Repressão a Roubos (DRR/DIC Criciúma), coordenada pelo delegado Yuri Miqueluzzi.

O fato ocorreu em janeiro de 2018, numa residência.

Os autores ingressaram na casa de noite, onde o morador, de 56 anos, estava sozinho.

Após rendê-lo, os criminosos golpearam e amarraram as mãos e pés. Objetos e o carro foram subtraídos.

A vítima foi deixada no local, sendo encontrada sem vida na manhã seguinte após sofrer um ataque cardíaco devido à violência.

A Polícia Civil identificou todos os seis envolvidos e realizou a prisão preventiva dos cinco adultos.

"A apuração teve importante participação do Instituto Geral de Perícias (IGP), núcleo de Criciúma. Os condenados pelo latrocínio seguem presos para cumprimento da pena. A decisão foi proferida pela 1ª Vara Criminal, com atuação da 13ª Promotoria de Justiça na acusação", acrescenta o delegado.