Um empresário de 37 anos, acusado de matar a esposa dentro do apartamento do casal em Chapecó, Oeste catarinense, irá a júri popular no dia 29 de novembro. A sessão está prevista para iniciar às 8h no fórum da comarca local.

 

 

Ele responde por homicídio - qualificado por feminicídio, motivo fútil, meio cruel e recursos que dificultaram a defesa da vítima. Também serão levados ao Tribunal do Júri os crimes de ocultação de cadáver, fraude processual, furto qualificado, posse irregular de munição de uso restrito e porte ilegal de arma de fogo.

Conforme a denúncia apresentada, o empresário é acusado de desferir golpes de faca no lado esquerdo do peito e no pescoço da esposa, com quem era casado havia 18 anos.

O crime teria acontecido por volta das 18h do dia 4 de julho de 2017. O corpo foi encontrado por familiares em torno das 12h do dia seguinte dentro de um armário onde o homem guardava armas, em uma sala oculta do apartamento.

Ainda segundo informações dos autos, o acusado fugiu utilizando o veículo de um cliente que estava no estacionamento que ele mantinha com a esposa, próximo ao aeroporto da cidade.

No Paraná, o empresário envolveu-se em um acidente e abandonou o carro. Mesmo assim conseguiu chegar ao Paraguai. Ele foi localizado pela polícia e, depois de 30 horas de negociação, concordou em comparecer à delegacia. Desde então está preso preventivamente.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Telegram

Facebook Messenger