O empresário catarinense Sandro Marcos da Silva, proprietário da empresa que construiu uma tirolesa na cidade de Iraí, no norte do Rio Grande do Sul, morreu nesta terça-feira (07) ao cair do equipamento que ele mesmo projetou. A inauguração estava marcada para o próximo fim de semana e o acidente ocorreu enquanto o profissional, que é ex-militar paraquedista, fazia uma demonstração aos funcionários da companhia que iriam operar a estrutura com 1,6 mil metros de extensão, sendo uma das maiores tirolesas urbanas do Brasil.

Segundo informações da imprensa gaúcha, as causas serão investigadas mas o cabo não se rompeu. A principal hipótese é a de uma falha no equipamento do homem que durante o teste da atividade atingiu o telhado de uma casa durante a descida. Os moradores da casa onde Sandro caiu não foram atingidos. Sandro Marcos da Silva vivia em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, com a mulher e duas filhas que o acompanhavam na viagem até Iraí. Nas suas redes sociais, diversos bombeiros e colegas lamentam a morte do homem que era referência em esportes radicais em SC.

A vítima era paraquedista, base jumper e fundador e diretor do Projeto Aventura, onde há mais de 25 anos já se destacava no ramo das Tirolesas com projetos de 5 a 2 mil metros. Tirolesas como a Mega de Pedra Bela com 1.760 metros, a k2 com 2.000 metros em Rodeio SC são algumas das tirolesas projetadas por Sandro Marcos. O local, horário do velório e do sepultamento ainda não foram informados pela família.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger