Foto Claudio Costa/OCP News
Foto Claudio Costa/OCP News

Em clima de grande comoção, amigos e parentes se despediram do taxista Elias Miguel Simas, de 54 anos, brutalmente assassinado nesta semana.

O velório ocorrido na igreja Assembleia de Deus de Guaramirim começou durante a madrugada de sexta-feira (8) e terminou com o corpo sendo encaminhado para Gaspar.

Gesilaine da Rosa Bolduan, 31 anos, sobrinha de Elias, afirma que a família ainda está chocada com o crime bárbaro ocorrido na noite de quarta-feira (6), quando o motorista foi vítima de um latrocínio. O corpo da vítima foi encontrado no dia seguinte e “a ficha ainda não caiu”.

“A gente só espera que eles se arrependam, porque não adianta de nada eles ficarem presos e ainda terem o mesmo sentimento que tiveram na hora de matar ele. Espero que eles se arrependam e coloquem a mão na consciência e vejam que eles tiraram uma vida”, comenta.

Para Gesilaine, é muito difícil saber o que se passa na cabeça de “crianças” como as que cometeram o crime. A sobrinha da vítima afirma que os envolvidos no assassinato tinham uma vida inteira pela frente e acabaram com a vida por nada. Segundo ela, “não valeu a pena o que eles fizeram”.

“A justiça já está sendo feita, Deus está vendo tudo o que está acontecendo e vai fazer a justiça dele no momento certo”, afirma.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?