Duas pessoas vítimas do atropelamento na tarde de sexta-feira (1º), no Centro de Lages, na Serra catarinense, permaneciam internadas na manhã deste sábado (2) no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres.  Uma mulher de 33 anos, que teve politraumatismo, está em estado grave, e um policial militar, em quadro estável. O PM é o sargento Joel Alves de Souza, de 48 anos, que estava de moto e foi arrastado por alguns metros. Outras quatro pessoas já tiveram alta.

O motorista que atropelou as pessoas, Giovanni Oliveira Fornari, de 41 anos, foi baleado por um policial militar no abdômen e morreu. Ele não tinha antecedentes criminais e, conforme o delegado, agiu de forma proposital. O motorista parou o carro antes do calçadão e, em seguida, acelerou contra as vítimas. Depois de atropelar cinco pessoas no calçadão da Praça João Costa, o motorista seguiu até a rua Coronel Serafim de Moura, onde bateu com uma moto pilotada pelo sargento. Ele foi abordado por dois PMs, que deram voz de parada, mas Giovanni foi na direção deles com uma faca e acabou atingido por um tiro na região do abdômen, informou a PM.

Ele foi socorrido e levado para atendimento hospitalar, mas não resistiu. Familiares de Giovanni prestaram depoimento e disseram que ele tinha esquizofrenia e que fazia tratamento há pelo menos meio ano.

LEIA TAMBÉM: Carro invade calçadão e atropela pessoas em Lages