Segundo o Atlas da Violência, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o estado do Ceará se tornou parte da rota de tráfico internacional de drogas no Brasil.

Uma reportagem do O Povo, divulgada nesta semana, revelou que a droga que circula na região é tão adulterada que nem testes especiais reconhecem mais traços de entorpecentes nas substâncias traficadas.

Em análises com cocaína apreendida, laudos da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) chegam a apontar negativo para a presença da droga.

Dentre as substâncias mais comuns usadas para simular os efeitos da cocaína estão o bicarbonato de sódio, lidocaína, cafeína, amido, paracetamol e até lactose.

Foto Divulgação/PM

Os produtos adicionados adulteram a droga de tal forma que há testes em que nem sequer a substância da cocaína é encontrada.

Os especialistas alertam para o risco dessas adulterações que são realizadas em laboratórios clandestinos.

Além do já conhecido efeito de dependência que essas drogas produzem, há também o risco iminente de morte, uma vez que não se conhece os efeitos que essas misturas causam no corpo humano.

Fonte: O Povo

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger