A Polícia Federal (PF) confirmou a realização, nesta sexta-feira (17), da operação na sede da Peccin Agro Industrial Ltda, empresa de beneficiamento de carne localizada no bairro Santa Luzia, em Jaraguá do Sul. A ação busca de possíveis irregularidades no processo de alimentos. Segundo informações da PF, o dono do frigorífico, Normélio Peccin Filho, que se encontrava no local no momento da operação, foi detido e levado para o Presídio Regional de Joinville, onde deve aguardar transferência para Curitiba. A unidade de Jaraguá do Sul é filial do grupo que tem sede em Curitiba. A investigação atestou, entre diversas irregularidades, a utilização de quantidades de carne muito menor do que a necessária na produção de seus produtos, que eram complementados com outras substâncias, e a utilização de carnes estragadas na composição de embutidos, como salsichas, linguiças e até presunto. Em um dos áudios gravados com autorização judicial, um dos donos da empresa, Idair Antônio Piccin, conversa com a mulher dele, Nair Klein Piccin, sobre o uso de carne estragada, e mascarada durante o processamento, em lotes de linguiça. Os dois tiveram pedidos de prisão preventiva decretada pela Justiça.