A dona de uma padaria contou para o OCP como foi abordada por um golpista em Jaraguá do Sul. O estelionatário tentou furtar a conta do estabelecimento no Whatsapp obtendo o código de verificação da conta. Para isso, ele se passou por um fiscal da Vigilância Sanitária.

A empresária, que não quis se identificar, conta que o golpista ligou para o celular do estabelecimento e disse que recebeu uma denúncia. O homem afirmou que recebeu uma denúncia de desrespeito às regras de combate ao novo coronavírus e que iria multar a padaria.

“Ele disse: ‘Eu posso cancelar isso aí pra você desde que me envie um número de protocolo. Eu vou te mandar por SMS e você me envia de volta’. Como a gente sabia do golpe do Whats, disse pra vir aqui pessoalmente para multar. Mas teve uma colega que caiu no golpe e o celular dela foi clonado”, conta a empresária, ao destacar que outras padarias da cidade também receberam ligações.

A gerente da Vigilância Sanitária de Jaraguá do Sul,Nilceane Junckes, conta que os golpistas chegam a afirmar que vão até os estabelecimentos acompanhados da imprensa e da polícia. Nilceane alerta que os fiscais podem eventualmente entrar em contato por telefone pedindo para agendar alguma reunião, vistoria ou a presença da pessoa no órgão.

“Nós passamos algumas orientações por telefone em decorrência das demandas em virtude da Covid-19. Temos o Whatapp corporativo, que é o (47) 2106-8474, que também é usado para entrar em contato com os estabelecimentos, mas sempre com a identificação da Prefeitura”, relata a diretora.

Nilceane pede que as pessoas não passem nenhum código por Whatsapp e que há canais para as pessoas fazerem contato com a Vigilância Sanitária por meio do (47) 2106- 8409 ou pelo Whatsapp. As pessoas podem confirmar os dados do fiscal que fez o contato para algum tipo de agendamento ou orientação.

O delegado regional Fabiano dos Santos Silveira, explica que toda a população deve ter uma cultura de cautela no uso do Whatsapp. Ele ressalta que o cuidado deve ser redobrado em mensagens que não são comuns, seja de um contato desconhecido ou pedindo senhas ou códigos.

“A Polícia Civil e os demais órgãos de segurança vêm alertando com relação a isso. É importante habilitar a verificação em duas etapas no menu do Whatsapp. Infelizmente, o número de golpes por meios eletrônicos cresceu bastante com a pandemia e representa a maioria dos boletins registrados na Delegacia Virtual”, comenta o delegado.