Domingo foi de manifestação no "viaduto da vergonha" em Jaraguá do Sul

Domingo foi de manifestação no "viaduto da vergonha" em Jaraguá do Sul Domingo foi de manifestação no "viaduto da vergonha" em Jaraguá do Sul

Segurança

Por: OCP News Jaraguá do Sul

domingo, 05:43 - 12/06/2016

OCP News Jaraguá do Sul
Aproximadamente 200 manifestantes compareceram na Avenida Prefeito Waldemar Grubba, para o protesto marcado pelas redes sociais. Foto: Fábio Junkes/Divulgação Considerada uma das obras mais demoradas e mais esperadas pelos moradores da microrregião, o viaduto na Avenida Waldemar Grubba continua sem prazo para ser inaugurado em Jaraguá do Sul, pois a responsável pela construção do viaduto, Engenharia e Pesquisas Tecnológicas (EPT), solicitou reajuste nos valores da obra ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT). O motivo alegado foi o aumento no preço do asfalto. A entrega da obra estava prevista para setembro de 2014 e desde então já foram divulgadas várias datas de inauguração que não foram cumpridas. Percebendo o descaso, representantes da comunidade convocaram um protesto para a tarde deste domingo, pedindo a finalização da obra. "Já são três anos de enrolação e desculpas esfarrapadas e agora querem enrolar mais ainda, não vamos aceitar!", disse o organizador Christian Pires na página do evento. Cerca de 500 pessoas manifestaram interesse em participar. O dia escolhido para o protesto foi bastante criticado. "Deveria ser em um dia de semana, em horário de pico, para causar impacto", disse uma das pessoas. Fotos e vídeos mostrando os congestionamentos que ocorrem nos horários de pico foram divulgados dias antes do evento, e faixas também foram colocadas perto da obra do viaduto pedindo a participação da comunidade. O horário marcado para o protesto era 14h deste domingo. A maioria dos manifestantes chegou um pouco depois do horário estipulado. Primeiramente os manifestantes subiram na obra do elevado, depois fecharam a avenida, impedindo a passagem de veículos, e percorreram caminho ao redor da obra, proferindo palavras de ordem, de indignação e cobrança, durante cerca de 30 minutos. Os veículos da imprensa foram convidados e registraram a movimentação. Veja o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0yw17Cud0M8&feature=youtu.be

Vídeo: Aconteceu em Jaraguá

Representantes políticos e da empresa responsável pela obra não foram no ato de protesto. Entre os manifestantes estavam trabalhadores, aposentados, crianças e estudantes.
Morador do bairro João Pessoa, José Hélio, trabalhador na WEG Motores, foi um dos que falou no protesto. "Infelizmente não deu a quantidade de pessoas que convidamos. Protesto este que é pacífico e que não tem fim político. É uma pena que os colegas que acabam sentindo esta situação na pele todo dia não tenham participado, como era a nossa expectativa. A conclusão da obra do viaduto já foi adiada quatro vezes pelo menos. É uma situação que temos que enfrentar todos os dias, levo cerca de 40 minutos para fazer esse trajeto de aproximadamente 400 metros, então é uma vergonha. Um trajeto que não levaria nem quatro minutos e você ter que fazer em 40 minutos?". Questionado sobre a melhoria do fluxo de veículos, João Hélio afirma que o viaduto ajudaria. "Quem está no sentido centro/Guaramirim ou Guaramirim/centro passaria por cima, e quem vai para os bairros se deslocaria por baixo do viaduto, então não vai ter esta parada como está acontecendo todos os dias", afirmou. João Reis, funcionário público de Jaraguá do Sul, também falou sobre a obra. "Estou indignado e envergonhado pela morosidade desta obra, especialmente pela falta de vontade dos nossos representantes públicos eleitos, que nada fazem para resolver esta vergonha de mobilidade, que gera um transtorno enorme para nossa região". O organizador do evento, Christian Pires, considerou o evento muito bom, mas afirmou que não veio o número de pessoas que era esperado. "Acredito que quem está aqui está fazendo pra valer. Está bacana! Acho fundamental a população vir e botar a cara a tapa, eu sei que as vezes falar na frente de um monte de pessoas no microfone causa vergonha para alguns, mas tem algumas pessoas que desabafam, dizem que isto está uma vergonha. Agradeço a todos que ajudaram a divulgar o evento e também as pessoas que participaram do ato", comentou o organizador. Veja as fotos do protesto registradas pela reportagem da Aconteceu em Jaraguá:
×