O Tribunal do Júri da comarca de Joinville condenou, na última quinta-feira (22), dois homens acusados de participação em um episódio ocorrido na frente de uma boate no bairro América, em março de 2016, que resultou na morte de uma mulher.

Eles foram condenados a 22 anos e a 19 anos pelos crimes de homicídio qualificado, tentativa de homicídio e três lesões corporais. Um terceiro réu que consta no processo faleceu antes deste julgamento.

 

 

O crime, segundo o Ministério Público, teve origem em desavença banal no interior do estabelecimento, após um esbarrão entre jovens.

Um acerto de contas ocorreu momentos depois na frente da boate, com disparos para todos os lados. Um dos tiros atingiu Juliana Cidral, à época com 32 anos. A vítima, que não estava envolvida na confusão, não resistiu aos ferimentos e deixou duas filhas.

Outras quatro pessoas também sofreram lesões corporais na ocasião. A sessão de julgamento, que durou quase 11 horas, foi presidida pelo juiz Gustavo Henrique Aracheski, titular da Vara do Tribunal do Júri em Joinville.

O promotor de justiça foi Marcelo Sebastião Netto de Campos. Atuaram como advogados de defesa Rafael Siewert, Valdir Campanharo e Luana Karina Gorisch, Marco Aurélio Marcucci e Israel Patrício.

Os dois réus estavam detidos no Presídio Regional de Joinville desde o episódio e vão continuar presos cumprindo o restante da pena.

Fonte: TJSC

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança