Foto: DIC/Divulgação
Foto: DIC/Divulgação

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Jaraguá do Sul prendeu os três homens responsáveis por uma tentativa de latrocínio ocorrida contra um casal de idosos na localidade de Garibaldi. O cumprimento dos mandados de prisão temporária e de busca e apreensão ocorreram nesta quarta-feira (5).

Dois envolvidos no crime, de 20 e 36 anos, foram presos nas primeiras horas da manhã, em Três Barras. Durante as buscas na casa de um dos presos, foi encontrado um dos celulares roubados das vítimas. O veículo usado no crime, um Fiat Idea, também foi apreendido e passará por perícia.

De acordo com o delegado Diones de Freitas, os dois homens confessaram participação na ação criminosa. A partir dessas informações, os policiais civis chegaram no terceiro e principal autor do crime, um morador de Jaraguá do Sul. Após parecer favorável do Ministério Público, a Justiça autorizou a prisão temporária do homem de 23 anos.

“No início da noite, nós cumprimos a prisão do indivíduo. Ele estava abrigado em uma quitinete no bairro Tifa Martins. Com a prisão dos três homens, a conclusão do inquérito policial deve ser encaminhada ao Poder Judiciário em 30 dias”, comenta Freitas.

O delegado destaca, ainda, que um quarto suspeito preso temporariamente no dia 21 de julho está sendo investigado. Os investigadores buscam determinar se houve alguma participação de ordem intelectual ou moral na tentativa de latrocínio.

Tio e sobrinhos

A investigação feita pela DIC aponta que os três autores do crime possuem um grau de parentesco entre si, sendo um tio e dois sobrinhos. O jovem que mora em Jaraguá do Sul planejou o crime. Ele trabalhava em propriedade vizinha e chegou a frequentar a casa das vítimas.

“Por conhecer a localidade, assim como a residência e a condição vulnerável das vítimas e, principalmente, na convicção que encontrariam uma quantia expressiva de dinheiro na casa, decidiu orquestrar o crime. Ele contou com o apoio de seu primo e do tio”, explica o delegado.

Um revólver calibre .38 utilizado na ação pertencia ao tio. Os autores jogaram a arma na mata durante a fuga com receio de serem capturados pela Polícia Militar. Os policiais civis realizaram buscas, mas não conseguiram encontrar o revólver.

Freitas destacou o caráter técnico das investigações, que se baseou na apuração das circunstâncias e na materialidade da autoria do crime. Ele ressalta que o inquérito foi conduzido de forma imparcial, sempre na busca de responsabilizar os culpados e de comprovar a inocência de não culpados.

A ação dos policiais civis durou aproximadamente 18 horas. Por volta das 2h, os agentes saíram da sede da DIC rumo a Três Barras. Por volta das 12h, eles estavam de volta à cidade a e o trabalho só terminou com a entrega dos envolvidos ao Presídio Regional de Jaraguá do Sul.

As investigações contaram com a colaboração do Instituto Geral de Perícias (IGP) e do Núcleo de Inteligência da Polícia Rodoviária Federal no Paraná.

Invasão e agressão

No dia 4 de julho, por volta das 23h50, os três homens arrombaram a porta da sala da casa e renderam o casal de idosos que estava dormindo no quarto. Os criminosos exigiram dinheiro das vítimas, mediante agressões físicas e ameaças.

Durante o assalto, vizinhos perceberam a ação dos criminosos e tentaram intervir na ação. Mas foram atingidos por tiros disparados pelos bandidos. Os assaltantes fugiram em um Fiat Idea branco. O carro sofreu danos no vidro do passageiro da frente após ser atingido por um dos disparos.

Os bandidos acabaram roubando dois aparelhos celulares, um violão e cerca de R$ 180. Uma das vítimas, um idoso de 77 anos, ainda se está hospitalizada, e está impossibilitada de prestar depoimento sobre o crime. As outras vítimas já estão em casa e se recuperam dos ferimentos.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança