A Divisão de Investigação Criminal de Criciúma, através da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIC/DHPP), finalizou a investigação do homicídio de Leandro das Chaves Rosa, de 26 anos, queimado vivo na madrugada de 10 de dezembro do ano passado no bairro Renascer.

Segundo o delegado André Milanese, a investigação apurou que a vítima foi severamente agredida por um grupo de traficantes de drogas por supostamente ter praticado maus-tratos contra o filho e, após desmaiar, foi arrastada até o campo de futebol de areia do bairro, onde foi ateado fogo em seu corpo, falecendo no local em decorrência de queimaduras de 4º grau.

"Do grupo de agressores conseguiu-se comprovar a participação de Maicon Duarte Ilíbio, vulgo “vascaíno”, de 28 anos, e Silas dos Santos Alves, de 22 anos, tendo a 1ª Vara Criminal de Criciúma decretado suas prisões preventivas.

Maicon já se encontra preso preventivamente desde 20 de março deste ano por ter cometido uma tentativa de homicídio no mês de junho do ano passado no bairro Renascer, ocasião na qual também tentou incinerar o corpo da vítima, mas populares evitaram que o homicídio se concretizasse.

Já Silas fugiu do bairro ao saber que possui mandado de prisão preventiva, sendo desconhecido seu atual paradeiro, razão pela qual solicitamos apoio em sua localização, podendo qualquer informação ser repassada através do disque denúncia - 181 ou no telefone (48) 3461-9800 desta DIC”, solicita a autoridade policial.

O assassinato de Leandro foi o último homicídio registrado em Criciúma, já se passando 172 dias sem nova ocorrência de tal crime na cidade, conforme Milanese.