Foto Reprodução

Foto Reprodução

O velório de Luciane Vieira Kochélla, 39 anos, será realizado a partir das 22h desta quinta-feira, na Capela Maria Leier, no Centro de Jaraguá do Sul. A cremação será amanhã, às 14h, no Crematório Catarinense, também em Jaraguá do Sul. Luciane deixa enlutados uma criança, o marido e demais familiares e amigos. O corpo foi liberado do IML por volta das 17h.

Nas redes sociais, as mensagens de luto se multiplicam 

"Que notícia triste recebemos hoje! Não dá pra acreditar que esses quase 30 anos de amizade, vão ficar somente nas lembranças Luci... Dizem que sua voz se calou para sempre Luci...  Ainda não acredito que você se foi, que já não voltaremos a encontrar-nos, se reunirmos...E como será nossas reuniões sem você. Parece tudo ficção, uma história que alguém contou para mim, mas que não aconteceu...  Por quê? Por quê? Por que você partiu Luci?  Hoje eu e a Bina choramos não apenas com os olhos, mas com o coração. Até sempre, minha amiga!", escreveu Sidnei Raboch.

"Descanse em paz Luciane Vieira Kochélla, pra nós vai ficar somente nas lembranças boas de todas as festas, bagunças que fizemos, agora você estará do lado do pai", comentou Léia Marcos Duda.

"Não dá para acreditar, uma menina de uma alegria que contagiava a todos, vai deixar saudades, que ela brilhe muito essa estrela, como brilhou aqui na terra. Descanse em Paz Lu", disse Aliciane Ehlert.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, sentado e área interna

"É esse sorriso lindo que vai ficar marcado pra sempre em nossas vidas. Onde estiveres saiba que vai deixar saudades e peço a Deus que te receba em seus braços e que você descanse em paz . Vai com Deus amiga e comadre. Sentiremos sua falta", comentou Walli Zapella.

Relembre o caso

Após muitas buscas com auxílio das equipes do canil da PM, de bombeiros de toda região e do Gerar, finalmente a agonia da família de Luciane chegou ao fim. O corpo da vítima foi localizado no rio, próximo a ponte do Rau, no início da tarde desta quinta-feira. Ele já estava boiando devido ao tempo na água.

Saiba mais no vídeo:

Luciane foi dada como desaparecida na segunda-feira (5) em Jaraguá do Sul. Na quarta-feira (7), o delegado que preside o inquérito, Rodrigo Carriço, explicou que todas os indícios apurados apontavam que a mulher, que sofre de depressão pós-parto, teria tirado a própria vida.

Depois de fazer uma transferência de R$ 140 mil para a conta do marido, Luciane abasteceu o Ford Fusion em um posto de combustíveis e rodou por diversos pontos da cidade. O trajeto foi monitorado pela Central Regional de Emergências do 14º Batalhão de Polícia Militar através das câmeras espalhadas pela cidade.

O carro foi encontrado por um popular na tarde desta terça (6), na rua Afonso Piazera, no bairro Amizade. O Fusion estava trancado e foi aberto pela família com um código. Um bilhete em tom de despedida estava no interior do veículo. O Canil Setorial do 14º BPM foi chamado e encontrou o celular de Luciane e um rastro que levou até o rio Itapocu. Depois, os bombeiros voluntários foram chamados para fazer uma varredura com mergulhadores nas proximidades.

O delegado explica que Luciane tem um histórico de problema psicológico. Ele reitera que, caso seja constatada outra causa de morte, o inquérito vai continuar para elucidar o crime. Mas o caso será remetido para a Divisão de Investigação Criminal (DIC), que vai apurar a autoria.

Quer receber as notícias no WhatsApp?