O velório do soldado da Polícia Militar da Guarnição Especial de Içara (Geic), Estevão Rovaris, deve iniciar na manhã desta quinta-feira, a partir das 7h, no Crematório Millenium, em Içara.

A cerimônia será às 18h.

A notícia deixou todos consternados e a Polícia Militar de luto.

Estevão era casado, estava há três anos e meio na corporação, sendo considerado um policial exemplo, e um torcedor apaixonado do Criciúma.

“Infelizmente foi confirmada a morte encefálica do Soldado PMSC Rovaris, lotado na GEIC (Guarnição Especial de Içara), devido ao Traumatismo Crânio Encefálico (T.C.E), que levou a uma lesão axonal difusa (LAD), seguido de uma evolução da doença”, comunicou o 1° Tenente Médico PM, Matheus Curcio Locatelli, da Formação Sanitária da 6ª RPM.

O acidente

Estevão foi vítima de um acidente de trânsito registrado na segunda-feira, às margens da BR-101, no bairro Poço Três, em Içara, e, desde então, seguia internado na UTI do Hospital São José.

Viatura capotou às margens da BR-101, no bairro Poço Três, em Içara, na última segunda-feira/Foto: Divulgação

Ele chegou a ser submetido a uma cirurgia na região craniana, com a inserção de cateter.

Estevão e o companheiro de guarnição, o soldado Maciel, de 31 anos, ficaram presos nas ferragens da viatura após o veículo capotar devido a uma aquaplanagem.

Ele foi reanimado pelos bombeiros e Samu após um trabalho intenso, de procedimentos de massagens cardíacas, que perdurou por cerca de 40 minutos.

O soldado Maciel já recebeu alta da unidade hospitalar. Ele sofreu fraturas na clavícula e costelas e passa bem.

A PMSC emitiu nota de pesar.

Confira:

“É com profundo pesar que a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) informa o falecimento do soldado Estevão Rovaris, de 32 anos, lotado na Guarnição Especial de Içara (GEIc). O militar estava internado desde a última segunda-feira, 27, no Hospital São José, após ter se acidentado na marginal da BR-101, por volta das 15h, na altura do KM 383 da rodovia. A suspeita é que possa ter ocorrido uma aquaplanagem.

Chovia no momento do acidente, quando a viatura, onde ele estava, com outro policial, acabou perdendo o controle e capotou. Com isso, os policiais precisaram ser retirados das ferragens pelo Corpo de Bombeiros Militar.

Durante o atendimento, o soldado Rovaris, precisou ser reanimado. As informações dão conta de que foram necessários mais de 30 minutos de massagem cardiorrespiratória até que ele respondesse, para então ser removido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Infelizmente, por ter sofrido traumatismo crânio encefálico, o quadro acabou evoluindo para uma lesão axonal difusa, conforme laudo médico, o que atestou morte encefálica na noite desta quarta-feira, 29.

O soldado Rovaris estava na PM há três anos e meio. Ele deixa esposa e não possuía filhos”.