De acordo com o relatório informativo nº n007.2022 elaborado pelo Grupo de Ações Coordenadas da Defesa Civil (GRAC-DCSC) divulgado às 13h30 desta quinta-feira (05), no total 115 municípios relataram ocorrências que vão desde alagamentos, deslizamentos, queda de árvores e muros.

A atualização aponta até o momento 115 municípios com ocorrências relacionadas às chuvas. Há também o registro de 3 óbitos: dois no município de São Joaquim e um no município de Urubici.

Já são contabilizados 7.100 desalojados e 518 desabrigados, num total de 44.000 pessoas afetadas, conforme dados informados pelas Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil.

Nove municípios decretaram situação de emergência. Além de Tubarão, Orleans, Forquilhinhas, Urubici, Maracajá e Araranguá, que já haviam relatado a SE à Defesa Civil, o município de São Joaquim entrou para a lista pela manhã. A atualização desta tarde foi inserida a SE em Lages e Laurentino. Taió ainda deve decretar Situação de Emergência nesta quinta.

Houve ainda significativo aumento dos níveis dos rios, chegando em nível de alerta para inundação nas regiões do Litoral Sul, Planalto Sul (com destaque para a Bacia do Rio Tubarão), Oeste e Meio Oeste.

O Governo do Estado, por meio da Defesa Civil, já iniciou entrega de itens de assistência humanitária no município de Rio do Sul. Foram disponibilizados até o momento 16 colchões de casal, 16 kits de acomodação, 41 colchões de solteiro e 23 cestas básicas de alimentos.

A previsão da DCSC aponta para o afastamento do ciclone para alto mar nesta quinta-feira (05) e o consequente estabelecimento de uma massa de ar frio no Estado. Por conta das chuvas dos últimos dias, permanece o risco alto para deslizamentos e inundações.