A Polícia Militar de Criciúma detalhou agora há pouco o assalto registrado no início da tarde desta terça-feira.

O roubo ocorreu em um escritório de uma empresa de mineração desativada, no 8º andar de um edifício, no bairro Comerciário, na área central da cidade, por volta das 12h.

O que chamou atenção é que o criminoso, que estava bem vestido, passou-se por funcionário da prefeitura antes de anunciar o assalto.

Segundo as duas vítimas do roubo, uma auxiliar de escritório e outra secretária - únicas funcionárias da empresa presentes no local -, ele era alto, forte, vestia camisa gola polo azul marinho, calça jeans, sapatênis e óculos escuros.

Após se passar por funcionário da prefeitura para “realizar um levantamento”, ele anunciou o assalto com um revólver preto.

Vítimas amarradas

O criminoso ordenou que elas não gritassem, mandou deitarem no chão e amarrou as mãos, cabelo e bocas das vítimas com fita.

Em busca do cofre

Elas relataram que o assaltante estava muito nervoso, parecia ter pressa para sair e perguntava pelo cofre o tempo todo.

Disse que foi informado de que a empresa teria recebido R$ 1 milhão. Contudo, segundo as vítimas, a empresa encontra-se desativada e não tem faturamento.

Mesmo assim, ele continuou procurando por dinheiro e achou em uma gaveta aproximadamente R$ 3 mil e, da bolsa de uma das vítimas, subtraiu mais R$ 80, indo, logo em seguida, cobrar dela a existência de mais quantia no local.

Pulseiras

Diante da situação, a outra vítima sentiu-se amedrontada e nervosa e ofereceu as duas pulseiras para que ele se satisfizesse com algo e fosse embora logo.

Após, o assaltante ficou mais alguns minutos abrindo gavetas, procurando pela suposta quantia em dinheiro, contudo, não obtendo êxito, fugiu do local em seguida.

O caso já está sendo investigado.