As câmeras de videomonitoramento estiveram em pauta no Legislativo quando representantes da 6ª Região de Polícia Militar (6ª RPM), com sede em Criciúma, fizeram uso do Horário Político. O convite partiu do vereador Manoel Rozeng (DEM) com o objetivo de repassar a atual situação dos equipamentos no município.

Criciúma recebeu as primeiras câmeras para o videomonitoramento em 2005, e atualmente, possui capacidade para 145 aparelhos.

Porém segundo o chefe da Seção Operacional da 6ª RPM, major Eduardo Moreno, são 100 equipamentos em funcionamento e, desses, 15 são aparelhos antigos.

“Nós esperamos receber ainda neste ano 57 novas câmeras para substituir as antigas e conseguir instalar em todos os pontos disponíveis”, afirmou.

Conforme o chefe do Estado Maior da 6ª RPM, tenente-coronel Maike Adriano Valgas, está autorizada pelo Governo do Estado a licitação internacional para novas câmeras com funcionalidades que não são vistas hoje em Criciúma.

“Nessa licitação, as câmeras terão o reconhecimento facial e de placas, de uma maneira instantânea, gerando alertas para a Central Regional de Emergências e também para viaturas próximas do local”, explicou.

O processo está em fase de produção do termo de referência e, de acordo com Maike, Criciúma receberá 100 aparelhos.

Esteve ainda no Legislativo o novo comandante da Central Regional de Emergências da 6ª RPM, tenente-coronel Ronaldo da Silva Cruz.