Na tarde desta quarta-feira, o corpo de um homem foi encontrado, jogado de bruços em um valo, às margens da Estrada Geral de Ilhas, no interior de Araranguá.

Um idoso cortava capim quando, por volta das 16h20min, sentiu um forte odor.

Pensando ser algum bicho morto, ele se aproximou e encontrou o corpo masculino, completamente nu.

A Polícia Militar foi acionada e isolou a área até a chegada da Polícia Civil e do Instituto Geral de Perícias (IGP).

O delegado Jair Pereira Duarte, titular da Central de Plantão Policial de Araranguá, acompanhado de agentes da Divisão de Investigação Criminal (DIC), acompanhou os trabalhos.

“Desova”

Sacos plásticos de lixo foram encontrados no local onde o cadáver estava, supondo que estivesse sido “desovado”.

Para a retirada do corpo foi necessário o uso de uma corda trazida por um morador da localidade.

Facadas

A vítima, que até o momento não foi identificada, foi assassinada com aproximadamente dez facadas, a maioria na região do tórax.

Trata-se de um homem de pele clara, magro, aparentando ter entre 35 e 45 anos e possivelmente com cabelo descolorido.

Pelo estado de rigidez cadavérica, preliminarmente, estima-se que o crime tenha ocorrido na segunda-feira.

Após o recolhimento do corpo, os peritos realizaram uma varredura no local.

No valo foram encontrados dois tapetes sujos de sangue.

Do outro lado da rua, jogadas em meio ao matagal, estavam as vestes da vítima: uma cueca, um par de meias na cor preta e uma camiseta da seleção de futebol de Camarões com várias marcas de perfuração.

Investigação

O delegado informou não ser possível avaliar as circunstâncias do crime, pois aparentemente a vítima foi trazida ao local envolta em sacos plásticos e nua, contudo, as roupas foram encontradas nas proximidades.

O crime passa a ser investigado pela DIC que aguarda pela identificação do homem para intensificar os trabalhos que apontarão a motivação e autoria do homicídio.

Todo material apreendido passará por perícia.

Fonte e Foto: Contra o Crime/Portal Agora