Após polêmica gerada com a compra de uma réplica de espada do Comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMS), o governador Carlos Moisés decidiu cancelar o empenho. Segundo nota divulgada no sábado (23), o novo comandante-geral da corporação, coronel Edupércio Pratts, destaca que a peça foi encomendada ainda na gestão passada, em novembro de 2018.

De acordo com o CBMSC, há anos a espada já não é entregue como lembrança para ex-comandantes da instituição. Os bombeiros militares abriram um inquérito policial militar para apurar o que ocorreu para que uma nova compra fosse feita. Também serão investigados o “valor absurdo” licitado e a não entrega da peça.

A nota conta que o governador Carlos Moises, coronel reformado do Corpo de Bombeiros Militar, foi surpreendido com a notícia. A espada é um símbolo do comando das tropas e que o presente sempre foi uma tradição nas corporações militares, mas que o próprio militar deve adquirir o instrumento.

Moises comprou a própria espada em 1987, quando ainda era aluno oficial. Ele adquiriu a peça em 24 prestações. Pratts também adquiriu a espadada em 1986 e outros oficiais subsequentes. O governador ressalta que uma lembrança deste porte, paga com recursos públicos, não condiz com o atual momento de austeridade.

Quer receber as notícias no WhatsApp?