Foto: Eduardo Montecino/OCP  “Se ele quer tirar nossa carreira, ignorando os anos de estudo e dedicação, o que é um mês perdido?” O desabafo é de uma servidora pública de Jaraguá do Sul em greve, logo depois de deixar a assembleia da categoria, realizada na manhã desta segunda-feira, em que os servidores decidiram por unanimidade dar continuidade ao movimento iniciado no dia 6 de março, mesmo após ter recebido os vencimentos de março com desconto dos dias parados. Os servidores decidiram também dar aval ao comando de greve e ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsep) para que seja solicitada uma reunião com o prefeito Antídio Lunelli, em mais uma tentativa de sensibilizar a administração municipal sobre as mudanças promovidas e que muitos destacam ser uma verdadeira devastação em suas vidas profissionais, com o fim do plano de carreira e perdas de vencimentos que reduzem em alguns casos em até um terço os ganhos dos servidores. Um pouco antes da assembleia da manhã desta segunda-feira, o prefeito enviou ao Sinsep correspondência em resposta a ofício encaminhado pelos servidores solicitando uma contraproposta, em que Lunelli reitera que a administração pública assume o compromisso de não colocar em votação neste ano os projetos de lei relativos ao triênio e à progressão de carreira; e propõe que o saldo dos dias não trabalhados (dez dias já foram descontados no pagamento feito no sábado (1)) poderá ser descontado à escolha dos grevistas em duas vezes (50% na folha de pagamento de maio e 50% na folha de pagamento de junho; ou 100% de desconto do saldo na primeira parcela do décimo terceiro ou na parcela única (caso haja a opção de parcela única). O prefeito também confirma que contratos dos ACTs que serão renovados no meio do ano podem manter-se inalterados até dezembro, ou seja, com pagamento de pós-graduação e recolhimento/pagamento de FGTS, mas em 2018 seguem as novas regras, assim como devem ser aplicadas novas regras para novos contratados no meio do ano, o que inclui a suspensão do pagamento do FGTS para estes servidores. “Respeitosamente esclareça-se ao Sinsep e aos Servidores grevistas que não haverá nova proposta, pois ao contrário do dito pelo Sindicato, a Administração já cedeu e foi além da margem inicial de concessões”, declara o prefeito, apelando para que os servidores retornem imediatamente aos seus postos de trabalho, lembrando que há decisões judiciais a respeito e que “ninguém está acima da lei”.