A Polícia Civil concluiu o inquérito policial que investigava o latrocínio do taxista de Içara, Paulo Marques, de 67 anos.

A vítima, que tinha um ponto na área central do município, desapareceu na manhã de 31 de março quando foi acionada para uma "corrida". O táxi, um Corolla, de cor branca, foi encontrado batido e abandonado no bairro Brasília, em Criciúma, horas depois.

Já no final da tarde do mesmo dia, o corpo da vítima foi localizado em um matagal no bairro Linha Cabral, em Morro da Fumaça, com sinais de violência.

Segundo a Polícia Civil, dois criminosos foram presos: um de 21 e outro de 32 anos. O inquérito policial já foi remetido ao Poder Judiciário.

Após investigações conduzidas pela Polícia Civil, com apoio do IGP, foi identificado o indivíduo de 32 anos como suspeito do crime. Em 5 de maio, pouco mais de um mês depois do crime, a Civil representou pela prisão temporária do suspeito, tendo as investigações apontado que ele fugiu para o Estado de São Paulo e estaria internado em uma clínica em Itapecerica da Serra. Após troca de informações com a polícia paulista, ele foi preso.

Em continuidade às investigações, mais provas foram colhidas e se chegou no outro investigado, de 21 anos. Dia 7 de julho foi decretada a prisão temporária do segundo suspeito e a preventiva do primeiro, que foi preso na manhã de 8 julho no Centro POP, em Criciúma, por policiais civis de Morro da Fumaça e Urussanga.

Ele foi interrogado e o inquérito policial foi concluído, com o pedido da prisão preventiva do segundo suspeito. O primeiro já está preso preventivamente.

Foto: Divulgação IGP/SC

Segundo o IGP, o exame pericial realizado no veículo do idoso pelo IGP de Criciúma apontou vestígios determinantes para a investigação criminal, que culminou na prisão dos suspeitos.