Com muita sensibilidade, bombeira voluntária salva recém-nascida por telefone em Jaraguá do Sul

Foto: Fábio Junkes/OCP News

Por: Claudio Costa

24/06/2023 - 05:06 - Atualizada em: 24/06/2023 - 14:45

Uma recém-nascida foi salva graças a sensibilidade de uma bombeira voluntária em Jaraguá do Sul.

A menina se engasgou com leite materno na tarde desta quinta-feira (22), na rua Carlos Blanck, no bairro Vila Lalau.

Por volta das 17h, a mãe da bebê de apenas 16 dias ligou para o número 193.

Vanessa Ramos estava na Central de Emergências do Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul.

Ela atendeu o chamado feito pela mulher e logo perguntou como estava a criança.

A mãe afirmou que a menina estava com a boca roxa e não estava respirando.

Vanessa pediu o endereço e enviou uma equipe para a residência.

“Ela contou que a bebê tinha acabado de mamar, estava afogada e não respirava. Ao perguntar o que estava vendo, a mãe disse que a bebê estava com a boca roxa. Nesse momento, eu percebi que ela estava realmente afogada e comecei a repassar os procedimentos”, lembra.

A bombeira voluntária afirma que o pai já tinha uma noção do que fazer para liberar as vias aéreas da criança.

Então, Vanessa pediu que o homem continuasse a bater nas costas da filha, mas o procedimento não estava dando resultado.

“Eu pedi para ele inclinar mais a cabeça da criança para baixo e continuar a tapotagem. Eu perguntei se ela chorou, mas acabei ouvindo um gemido. Eu perguntei novamente se ela tinha chorado, porém a mãe falou que não. Eu perguntei se a menina gemeu e a mãe me confirmou. Aí, eu soube que ela estava respirando. Pedi que a mãe fizesse um estímulo no pé e a criança reagiu”, descreve.

Vanessa ressalta que é necessário ter muita sensibilidade para trabalhar na Central de Emergências do Corpo de Bombeiros Voluntários.

Ela revela que sente uma sensação única em todos os chamados que atende durante o plantão.

“Pra mim, a sensação é indescritível. Eu não estou lá na cena, mas eu faço o primeiro socorro. Ajudar a reverter esse quadro é algo muito gratificante. Mesmo à distância, consegui orientar o casal e a gente viu o resultado, né? Acabamos evitando o pior”, comemora.

Uma guarnição foi até o local e através do rádio ficou sabendo que o quadro de obstrução das vias aéreas da criança foi revertido.

Ao chegar na residência, os bombeiros encontraram a recém-nascida corada e chorando no colo da mãe.

“Eu sou mãe e isso foi um grande alívio. Não tem como não se colocar no lugar dessa mulher. Quando o trabalho é bem feito, a gente só agradece”, finaliza.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito , ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.