Cinco ruas de Jaraguá do Sul concentram 23% dos acidentes

Cinco ruas de Jaraguá do Sul concentram 23% dos acidentes Cinco ruas de Jaraguá do Sul concentram 23% dos acidentes

Segurança

Por: Claudio Costa

segunda-feira, 09:12 - 26/02/2018

Claudio Costa
O Anuário Estatístico de Acidentes de Trânsito 2017, produzido pelo 14º Batalhão de Polícia Militar, mostrou que cinco das 1.474 ruas de Jaraguá do Sul concentram 23% dos acidentes. Nas vias, aconteceram 646 ocorrências de um total de 2.734. A rua mais perigosa para os condutores é a avenida Prefeito Waldemar Grubba (8,12%), seguida pela rua Walter Marquardt (4,32%) e rua Presidente Epitácio Pessoa (3,84%). Campeã de acidentes em Jaraguá do Sul há anos, a principal via de acesso da cidade concentra o trânsito que chega da BR-280, de bairros como Centenário, Vieira e João Pessoa, além de ser utilizada por quem mora em cidades próximas como Schroeder e Guaramirim. A grande concentração de empresas na sua extensão também faz com que o seu tráfego seja pesado nos horários de pico. Por volta das 17 horas, o movimento aumenta monstruosamente e os engarrafamentos são uma realidade cotidiana. Sempre na rua, Kelvin Mendes dos Santos, que trabalha como leiturista para a Celesc, elege a falta de atenção dos motoristas como a principal causa dos acidentes na avenida Prefeito Waldemar Grubba. “A maioria das pessoas que passam aqui ficam olhando no celular ou conversando com a pessoa do lado. Às vezes, eles olham para o lado, se distraem e isso acaba ocasionando um acidente. Hoje, a gente tem que andar mais cuidando dos outros do que da nossa direção. Eu já sofri dois acidentes de motocicleta e, a partir disso, comecei a andar mais devagar e também a cuidar mais do que os outros motoristas fazem no trânsito”, conta. A rua Walter Marquardt foi palco para 118 acidentes em 2017. Ela é a principal ligação dos bairros na região da Barra do Rio Cerro, uma das mais populosas da cidade, com as vias que vão chegar no Centro. O corredor também é caminho para quem vai à Prefeitura ou busca acessar cidades como Pomerode e Blumenau. Com maior parte da via em pista simples, uma remodelação permitiu que a pista sentido bairro-centro ficasse com duas faixas após a rotatória do Curtume Schmidt. Com grande movimento, o trânsito para no horário de volta para casa, entre as 17h e as 18h30. O frentista Mauro Kafer de um posto localizado na rua comenta que observou três acidentes nos últimos três dias. Para ele, os motoristas trafegam muito acima da velocidade permitida. Outra complicação são os motociclistas que ultrapassam com irresponsabilidade e, por isso, acabam causando diversos acidentes. “Aqui na frente do posto já deu várias batidas. A gente vê o pessoal se machucando todo dia. Eu acho que deveria ter uma lombada ou algum tipo de redutor de velocidade”, afirma. “Eles (os motociclistas) deveriam andar mais de boa. Muitos não têm experiência e acaba dando nisso aí”, completa. A rua presidente Epitácio Pessoa figura em terceiro lugar no ranking produzido pela Polícia Militar, com 105 acidentes. Ela tem três faixas, mas os veículos não conseguem desenvolver grande velocidade por causa de faixas elevadas e radares. A via recebe um enorme fluxo de veículos vindo das ruas Adélia Fischer, Jorge Czerniewicz e Max Wilhelm, que herdam o tráfego da avenida Prefeito Waldemar Grubba, do bairro Czerniewicz e da rua Reinoldo Rau. Com três escolas nas proximidades, a Epitácio, como é conhecida, também serve de caminho para quem busca ir para Corupá e cidades do Planalto Norte de Santa Catarina. O chefe de equipe do Corpo de Bombeiros Voluntários, Jackson Silva, ressalta que a falta de atenção dos motoristas é a grande causa dos acidentes na rua Presidente Epitácio Pessoa. “A via toda é sinalizada, ela tem faixa elevada, faixa de pedestres e sinaleiros. Mesmo assim, os motoristas acabam fazendo coisa errada, forçando ultrapassagem, usando o celular e se distraindo. A grande maioria dos acidentes é causada por aqueles que não prestam atenção no trânsito. Aqui você não consegue atingir uma velocidade grande. Mesmo com uma velocidade de 40 Km/h, 50 Km/h tem acidente, ou seja, nitidamente que é falta de atenção”, aponta o bombeiro. Outras duas vias Com 102 acidentes e um percentual de 3,73% do total, a rua Manoel Francisco da Costa figura no quarto lugar da lista feita pela Polícia Militar, mas estava fora do ranking de 2016. A via atravessa os bairros Vieira e João Pessoa, além de servir de acesso para Schroeder e o bairro Santa Luzia. A rua, que é de certa forma estreita e com poucos pontos de acostamento, recebe um grande fluxo de veículos nos horários de saída das empresas, pois muitos dos trabalhadores escolheram aquela região para morar. A rua José Theodoro Ribeiro ocupava o terceiro lugar da lista no ano passado, mas caiu para quinto lugar em 2017, com 99 acidentes e 3,62% do total de sinistros. A principal via do bairro Ilha da Figueira concentra muitas lojas e faz binário com a rua Rinaldo Bogo, vias que levam e trazem muitos trabalhadores da indústria. A rua também é um caminho muito utilizado por quem busca acessar a SC-108, que leva para os municípios de Massaranduba e Blumenau, além de servir como acesso secundário a Guaramirim e à BR-280.
×