Jayme Garfinkel (de óculos, no centro), Moacir Thomazi (de azul, atrás), comandante Jaekel Souza, membros da diretoria da Associação e do Núcleo de Corretoras de Seguros da Acij | Foto Divulgação/Bombeiros Voluntários de Joinville
Jayme Garfinkel (de óculos, no centro), Moacir Thomazi (de azul, atrás), comandante Jaekel Souza, membros da diretoria da Associação e do Núcleo de Corretoras de Seguros da Acij | Foto Divulgação/Bombeiros Voluntários de Joinville

“É um milagre, um exemplo fantástico!” Assim o presidente do Conselho de Administração da Porto Seguro Seguros – líder do ramo no mercado brasileiro no segmento imobiliário e case de inovação -, Jayme Garfinkel, descreveu o Corpo de Bombeiros Voluntários. Ele esteve em Joinville nesta terça-feira (19) a convite do Núcleo de Corretoras de Seguros da Associação Empresarial (Acij) e incluiu a visita à corporação no roteiro.

O presidente da Associação Corpo de Bombeiros Voluntários, Moacir Thomazi, apresentou a estrutura operacional, destacando três aspectos relevantes para a corporação: a gestão voluntária, a tecnologia empregada na construção do prédio da Unidade Central (inaugurado em 2017) e a contribuição da comunidade (pessoas físicas e jurídicas) na viabilização do modelo. “A nossa maior fonte de recursos são as doações que a comunidade por meio da conta de energia elétrica”, reforçou Thomazi.

Garfinkel, considerado pela revista Forbes – 2018 um dos investidores mais bem sucedidos do país, disse conhecia o conceito de bombeiros voluntários desde o ano 2000, quando presidiu o Sindicato de Companhias de Seguro e Capitalização do Estado de São Paulo. Porém, nunca havia estado em uma corporação do gênero. “A minha sensação é de surpresa”, disse, justamente pelo envolvimento da comunidade na viabilidade econômica e operacional.  Para ele, o maior desafio para os brasileiros é envolver a população nas causas e soluções ao invés de “deixar tudo para o governo resolver”. “Aqui se conseguiu esse resultado. A cidadania só vem quando a comunidade se envolve”, defendeu.

Visitante conheceu os projetos socioassistenciais e culturais

Durante a visita, Garfinkel conheceu os projetos socioassistenciais e culturais do CBVJ, como o Programa Bombeiro Mirim, Banda dos Bombeiros e o Museu do Bombeiro Voluntário. O executivo da Associação, Matheus Cadorin também apresentou a Heroyz, grife lançada em 2018 em parceria com o Instituto Mobi. Os criadores da marca, que defende a causa bombeiril, apostam no upcycling — utilizando uniformes, roupas de combate a incêndio e equipamentos que seriam descartados pelo esgotamento da vida útil — para transformar em produtos com qualidade e design.

O empresário paulista foi presenteado com os livros “Voluntários do Imprevisível” — que conta parte da história dos 125 anos da corporação —, lançado em 2017 e o “Atas Históricas do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville – De 1892 a 1938” — como o próprio nome diz, traduz do alemão os registros documentais dos primeiros 46 anos da entidade —, que será lançado em março, camiseta e acessórios da grife Heroyz.

A visita do Jayme Jayme Garfinkel foi acompanhada pelos vice-presidentes da Associação Ednelson José Meyer e Dolores Carolina Tomaselli, pelo conselheiro Vicente Resende, e Paulo Zendron (representou o vice-presidente Mário Zendron); pelo comandante do CBVJ, Jaekel Souza; Marcos Kafer, gerente da sucursal SC da Porto Seguros; pelo presidente Felipe Eduardo Vieira e diretoria do Núcleo de Corretoras de Seguros da Acij.

Foto Divulgação/Bombeiros Voluntários de Joinville

Quer receber as notícias no WhatsApp?