Durante a audiência de custódia da prisão em flagrante da mãe investigada pela morte de seu filho recém-nascido, em Tubarão, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) pediu, para garantia de ordem pública, a prisão preventiva da suspeita e o juízo da 1ª Vara Criminal da comarca atendeu ao pedido e decretou a medida. A mulher já está em reclusão.

Conforme o Auto de Prisão em Flagrante homologado, na última segunda-feira, dia 28, a mulher chegou ao Hospital Nossa Senhora da Conceição com o bebê já sem vida.

Aos militares ela relatou que não sabia que estava grávida quando teve a criança no banheiro de casa. Ainda segundo a Polícia Militar, a mulher teria matado a criança com uma faca, por medo da reação da família e por achar que não tinha condições de criar o bebê.

O Promotor de Justiça Fred Anderson Vicente acompanha o caso.

"Estamos aguardando o encerramento das investigações para melhor análise do caso e futuras deliberações. O fato causou forte impacto na cidade de Tubarão e região, a 9ª Promotoria de Justiça está acompanhando a investigação com muita atenção", enfatiza o Promotor de Justiça.