A tempestade da última sexta-feira (1°) amenizou as temperaturas da região, mas para uma família de Guaramirim, não há motivos para comemorar ou ficar feliz. A casa do sítio da família Vasselai, na região do Jacu-açu, ficou completamente destruída após a chuva intensa e os fortes ventos que atingiram a região. A Defesa Civil trabalhava ainda na tarde de segunda-feira (4) para contabilizar os estragos causados em diferentes pontos do município.

Segundo Sandra Pokrywiecki, de 49 anos, a casa pertence aos pais, mas eles não moram no local, apenas passam o dia e visitam com frequência.

Ela conta que o aposentado Alvino Vasselai, 72 anos, costuma ir todos os dias cuidar do sítio e, naquela sexta-feira, só não estava no local durante a tarde, momento em que aconteceu a tempestade, porque estava acompanhando a companheira em um tratamento médico.

“O pai e a mãe passam o dia lá com a cachorra. Todos os dias. A sorte é que naquele dia ela estava no médico ou teriam morrido os três”, diz.

A casa, de alvenaria, ficou destruída, o telhado foi arrancado, parte das paredes quebradas, móveis foram arremessados em diversas direções e cercas ficaram no chão.

Sandra conta que além da casa dos pais, diversos ranchos da região também foram atingidos, além de postes e árvores arrancados.

“Primeiro deu uma ventania, derrubou poste, arrancou a casa do pai. Destelhou também ranchos da região e depois deu muita chuva. Acho que deve ter sido um furacão porque eu nunca vi nada disso na minha vida”, lamenta.

Apesar do susto e do prejuízo, ninguém se feriu a Sandra conta que a propriedade possui seguro, só resta saber qual o valor será coberto.

“Não temos nem como calcular o prejuízo ainda porque ficou tudo destruído. O pai tem seguro, mas ele cobre incêndio, não sei quanto será possível amenizar dessa perda”, finaliza.

Vento atingiu vários pontos da cidade

De acordo com o diretor de Defesa Civil de Guaramirim, Ezequiel de Souza, o vendaval, típico na época de verão, causou estrago para diversas pessoas. Houve chamado para corte de árvores e vistorias no bairro Vila Amizade e Guamiranga, além das ocorrências na localidade de Jacu-açu.

O diretor comenda ainda que a forte chuva chegou a estourar uma tubulação na rua de acesso ao hospital Santo Antônio e abrir um buraco. A via ficou interditada na manhã de sábado (2), mas o problema foi resolvido nas horas seguintes pela Secretaria de Infraestrutura.

 

 

Veja fotos do estrago causado pela tempestade

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?