O candidato a deputado estadual pelo partido União Brasil e ex-prefeito de Criciúma, Márcio Búrigo, emitiu nota sobre o assalto registrado na tarde desta sexta-feira em seu comitê de campanha no bairro Pio Corrêa.

Segundo a Polícia Militar, por volta das 16h, dois criminosos entraram no local anunciando o assalto. Um deles estava de balaclava e um terceiro masculino aguardava em um Corsa, de cor bordô.

Conforme relatos, os autores chegaram pela Rua Mário de Andrade, estacionaram em frente ao local e dois deles desceram.

Segundo a PM, em seguida renderam uma das vítimas em frente ao local e levaram para dentro do comitê onde renderam às demais, ordenando que deitassem no chão. Posteriormente levaram todos para uma das salas na parte debaixo do estabelecimento, onde um deles ficou cuidando enquanto o outro subiu para o andar de cima e rendeu outros dois responsáveis pelo comitê, solicitando dinheiro.

“Foram levados sete celulares, bolsas com pertences pessoais e dinheiro. Duas vítimas levaram coronhadas na cabeça e tiveram lesões leves. Durante o atendimento da ocorrência foram encontrados pelas guarnições que realizavam as buscas, quatro celulares, nos arredores da Avenida Arquimedes Naspoline, próximo a entrada do bairro Mina do Toco", informou a corporação.

Confira a nota do candidato

O candidato a deputado estadual pelo partido União Brasil, o ex-prefeito de Criciúma, Márcio Búrigo, vem a público manifestar-se sobre o crime ocorrido na tarde desta sexta-feira, 30, onde dois assaltantes armados invadiram seu comitê de campanha, agrediram colaboradores e apoiadores e roubaram pertences e valores pessoais em espécie.

“É lamentável que, em um período como este, onde vivemos e exaltamos pelo respeito e democracia, temos que nos deparar com situações como esta.

Em uma obra sorrateira e arquitetada, invadiram nosso local de trabalho encapuzados e munidos de armamento. Fizeram nossa equipe refém e agrediram fisicamente, deixando todos em um verdadeiro desespero e pesadelo.

Levaram não somente a dignidade da nossa equipe, mas também o salário de duas mães de família, que dependiam desses recursos para garantir o sustento da casa, inclusive do seu filho autista. Isso me dói muito.

Me parece estranho um crime como este ocorrer em um dos bairros mais seguros de Criciúma, onde os níveis de criminalidade são baixíssimos, ainda mais em plena luz do dia.

É triste saber que Criciúma não é mais a mesma. Uma situação como esta só me encoraja ainda mais a defender o cidadão Catarinense.

Usaremos todos os meios para desvendar este crime inadmissível e apontar os culpados. Não vou deixar meus apoiadores em uma situação vexatória, humilhante e triste como esta.

Reitero meu verdadeiro repúdio a todo e qualquer tipo de violência”.

Márcio Búrigo