Reportagem de Natália Trentini para o jornal O Correio do Povo. Com um investimento de aproximadamente R$ 7,5 milhões, a Viação Canarinho adquiriu 25 ônibus acessíveis para acrescentar à frota. Apenas em Jaraguá do Sul, 63 dos 90 veículos estarão preparados para atender pessoas com deficiência físicas – um índice de 70%. Com a ação, aponta o gerente operacional Rubens Missfeldt, a empresa se prepara para atender a nova licitação de transporte público, que deve ser lançada ainda este ano e estipula como requisito 100% de acessibilidade na frota. “Ainda não alcançamos, mas estamos perto”, comentou. A previsão é que 18 dos novos ônibus circulem na cidade e outros sete sejam destinados para as linhas intermunicipais. 16003302_1088052484638728_5514865076408010166_n Dentro de 30 dias eles devem ser colocados na rua, antes os motoristas passam por treinamentos para operar os novos modelos, que possuem algumas tecnologias diferenciadas. “Na parte mecânica, estes ônibus não emitem gases poluentes. O que sai do escapamento é apenas vapor d’ água”, explica Missfeld. Para a vice-presidente da Associação de Apoio a Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida do Vale do Itapocu, (Aped) Rosane Massaia,  o aumento da frota adaptada é um benefício, mas a dificuldade de acessar o serviço continua sendo uma realidade 16002864_1088052501305393_5129122798143165755_n “Não temos um terminal adaptado, um ponto de ônibus ou calçadas para a gente usar a linha normal”, comentou.  E destinando um ônibus adaptado para cada bairro, objetivo da Canarinho, deverá ser interrompido o serviço “Leve Bem”, que busca pessoas com deficiências físicas em casa com um micro-ônibus. O serviço vem sendo gradativamente interrompido desde dezembro nas localidades que já contam com ônibus acessível na linha.