O 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar) lançou, nesta segunda-feira (5), uma campanha publicitária para prevenção à violência contra a mulher em Jaraguá do Sul e região.

O trabalho publicitário terá peças veiculadas em jornais, nas rádios, nas redes sociais e em outdoors espalhados pela cidade.

Na primeira etapa, as peças publicitárias vão destacar a Rede Catarina de Proteção à Mulher.

A campanha, que conta com o apoio do OCP, foi desenvolvida pela agência Oodles e tem como objetivo mostrar o que as mulheres encontram após a denúncia contra o ofensor.

A responsável pelo setor de atendimento da agência, Vanessa Caroline da Silva, afirma que a primeira fase da campanha vai mostrar que mulheres podem contar com o acolhimento especializado feito pelos policiais militares que atuam na Rede Catarina.

“A primeira parte da campanha vai falar da Rede Catarina, porque entendemos que o programa precisa de um reforço na comunicação. As campanhas com esse tema sempre mostram uma mulher sofrendo e a gente não vai partir desse lado. Nós vamos trazer um viés criativo para falar e chamar atenção para o tema”, destaca Vanessa.

Em um segundo momento, a campanha deve abordar a violência de uma maneira geral e com foco na educação.

As peças vão buscar fazer com que as famílias entendam que a violência tem princípio e que os conflitos envolvendo os filhos não podem ser resolvidos de forma violenta.

Preocupação com as mulheres

Foram emitidas na microrregião 211 medidas protetivas de janeiro a julho de 2019. Neste período, a guarnição formada pelos soldados Jéssica Luiza Dal Magro e Leandro Fernandes Batista atendeu pessoalmente 100 mulheres.

“As mulheres precisam de atenção para o problema delas. A Polícia Militar verifica se a mulher está segura, se essa medida protetiva está funcionando. A gente tem uma receptividade muito grande. Elas gostam de ver que a PM está se preocupando com a situação delas”, comenta a soldado Dal Magro.

O coordenador das redes de proteção do 14º BPM, capitão Antonio Benda Rocha, afirma que, apesar dos bons índices em crimes como roubo e homicídio, a região de Jaraguá do Sul tem o problema da violência doméstica e que a campanha serve para entrar nas casas das pessoas.

“A campanha serve justamente para a mulher se sentir à vontade para fazer uma denúncia quando há uma violência psicológica ou física. Ela vai saber que há uma rede de proteção que vai dar essa guarida para a denúncia dela. Até então, parecia que, quando a mulher fazia a denúncia, ela ficava sozinha”, destaca Benda.

Para denunciar

Para denunciar qualquer tipo de abuso ou violência, a mulher deve ligar para o 190, da Polícia Militar, ou 181, Polícia Civil, ou 180, no Disque-Denúncia.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger