O 8º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina realizou o resgate de um filhote de baleia-franca enrolado em uma rede de pesca, em Garopaba. A operação foi finalizada no fim da tarde desta quinta-feira (23).

Os socorristas conseguiram cortar as redes que impediam o filhote de se alimentar. O trabalho foi realizado em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO).

Na manhã de quarta, pescadores filmaram o filhote numa praia do Sul da Ilha, em Florianópolis. O animal estava enrolado numa rede de pesca. Ele conseguia se movimentar, mas a rede estava completamente enrolada no bicho.

Os biólogos, com apoio do Corpo de Bombeiros Militar, foram até o local onde estava a baleia e ficaram monitorando o animal na tentativa de retirar a rede. Sem sucesso, eles acabaram amarrando boias para facilitar a localização do filhote, caso o animal se afastasse muito da costa.

O trabalho de buscas foi retomado na quinta. A aeronave Arcanjo 1, do Corpo de Bombeiros Militar, a pedido da ONG, sobrevoou a região das praias do Sul e Leste da Ilha e também de Palhoça, mas não houve sucesso de encontrar o animal.

Foto: CBMSC/Divulgação

uando a Aeronave estava na Guarda do Embaú, recebeu informações de pescadores que encontraram a baleia em Garopaba. Eles abasteceram a aeronave e voltaram a sobrevoar a região, mas não encontraram o bicho.

Depois, equipes formadas por bombeiros e biólogos do instituto conseguiram localizar o animal, que estava bastante estressado. Eles tentaram inicialmente cortar a rede com uso de uma haste, seguindo todos os protocolos de segurança, mas não havia como fazer o corte das tramas.

Somente quando bombeiros desligaram a embarcação e se aproximaram do filhote, eles conseguiram tirar a trama. A fêmea acompanhava de perto todo o trabalho minucioso dos socorristas.

Apesar dos riscos de terem a embarcação naufragada com alguma resistência do filhote ou da mãe, eles conseguiram cortar a rede e libertar o animal.

O Corpo de Bombeiros Militar adverte para os riscos da aproximação de animais marinhos de grande porte. Há todo um protocolo integrado de atuação, seguido por várias organizações para preservar a vida marinha. 

Veja o que fazer quando encontrar um animal encalhado ou em risco:

- Ligue imediatamente para as instituições responsáveis, como a Polícia Militar Ambiental;

- Nunca o force o animal a voltar para a água;

- Caso o animal esteja preso à rede dentro da água, não se aproxime. A presença de embarcações pode estressar ainda mais o animal;

- Ajude a isolar a área mantendo pessoas e animais domésticos afastados;

- Colabore com a sensibilização e a conscientização da comunidade;

- O instituto disponibiliza o número 0800 642-3341 para atendimento.