Em um clima de grande comoção, bombeiros voluntários e socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se despediram de Adilson Silva, 37 anos, em Guaramirim.

Ele foi velado durante a manhã desta quinta-feira (2) na Capela Santos Anjos, no bairro Avaí. Depois, o corpo foi transladado para Maripá, no Paraná, cidade natal do socorrista, por volta das 10h. Adilson foi vítima de um acidente ocorrido na noite desta quarta (1º), na BR-280, em Jaraguá do Sul.

Comovidos, colegas bateram continência durante a saída do caixão do local do velório. O gesto de respeito foi em homenagem aos cerca de dez anos em que Adilson atuou no Corpo de Bombeiros Voluntários de Guaramirim.

Ele chegou ao posto de subchefe, mas foi demitido do quadro de funcionários da corporação na semana passada. O motivo do desligamento não foi divulgado.

Atualmente, ele era um dos motoristas da Unidade de Suporte Avançado (USA) do Serviço de Atendimento Móvel (Samu) em Jaraguá do Sul.

“O Adilson era um cara excepcional, especial. Todas as noites, ele fazia um bolo de fubá pra agradar os bombeiros que faziam o plantão com ele", comenta o bombeiro voluntário William Fritzke.

Também destaca que Adilson era um chefe que sabia resolver as coisas, era experiente e que conquistou amigos nos quase dez anos como bombeiro.

"Mesmo quem não era do plantão, gostava de trabalhar com ele, porque era uma pessoa íntegra, certa e querida”, completa.

Acidente na BR-280

O socorrista havia saído do plantão no Samu e seguia na direção do Centro. Conforme explica motorista da Viação Catarinense, Alonso dos Santos Filho, a motocicleta de Adilson invadiu a contramão e bateu de frente contra um ônibus.

O acidente ocorreu por volta das 21h, nas proximidades do viaduto de acesso ao bairro Estrada Nova. O Corpo de Bombeiros Voluntários chegou a ser chamado, mas o motociclista morreu logo após o impacto.

Ele sofreu múltiplas fraturas e a moto que pilotava, uma CB 250 Twister, emplacada na cidade, pegou fogo logo após se chocar contra o coletivo.

Motocicleta pegou fogo logo após a batida ocorrida na BR-280 | Foto: Fábio Junkes/OCP News

“Eu estava trafegando no sentido a Mafra e, do nada, o motociclista se jogou pra cima de mim, invadiu a minha pista e acabou colidindo de frente. Quando eu vi ele vindo pra cima de mim, joguei um pouco para o acostamento, mas não teve como evitar o acidente", lamenta o condutor do ônibus.

 

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?