O bombeiro voluntário Roberto Carlos Cosmo, de 33 anos, atendeu uma ocorrência diferente no dia 25 de outubro. Durante um dos plantões que ele faz na sede dos Bombeiros Voluntários de Guaramirim, ele foi chamado através do número 193 para ser pedido em casamento.

A microempresária Laiza Caroline Guerreiro Castelar, de 32 anos, conta que conheceu Roberto oito anos atrás, quando ainda trabalhava no Hospital Santo Antônio. Enquanto levava as vítimas para o pronto-socorro, ele acabou se interessando pela técnica de enfermagem.

“No início, eu não me interessei muito por ele. Mas, depois de muita insistência da parte dele, nós começamos um relacionamento. Após um mês e meio juntos, nós decidimos juntar os nossos trapos. E eram só trapos mesmo, porque não tínhamos nada na vida”, brinca Laiza.

Atualmente, Laiza e Roberto moram juntamente com o filho dele, Guilherme Pietro Cosmo, de 11 anos. A auxiliar de enfermagem ajudou a criar o menino e construíram uma vida juntos. Mas, um trauma atrapalhava a oficialização da união.

Foto: Arquivo Pessoal

“Há oito anos, a gente queria casar. O meu avô materno estava com câncer. Ele, inclusive desenhou o meu vestido. O Roberto me pediu em casamento e queria que o meu avô me levasse no altar. A gente foi até Bandeirantes, no Paraná, e meu avô falou que não iria aguentar. Passado uma semana, recebi a notícia que ele havia falecido”, lamenta.

Foto: Arquivo Pessoal

Dez meses após a morte do avô materno, o avô paterno de Laiza, que também participou da criação da técnica de enfermagem, também morreu. Ela ficou muito triste com a morte de ambos e acabou protelando a vontade de realizar um casamento.

“O Roberto ficou decepcionado, porque o sonho dele é casar. A gente enfrentou muita coisa juntos, dificuldades financeiras e eu tive depressão porque os meus avós eram praticamente os meus pais. Mas, agora vamos marcar o casamento”, comemora.

Pedido de casamento

Laiza explica que o marido trabalha como metalúrgico na WEG há 15 anos e é bombeiro há cerca de dez anos. Todos os domingos, ele trabalha como condutor de ambulâncias, com turnos de 12 e 24 horas. Então, a ela decidiu fazer uma surpresa durante o plantão.

“Nós fizemos o contato com o comandante Maicon e ele falou com o subchefe do domingo, o Cleomir. Teve toda uma autorização que passou por toda a corporação. Foi uma semana bem tensa, porque eu tive que esconder que eu estava trocando as mensagens com os bombeiros”, lembra.

No último domingo, uma ligação informando que um vizinho de Roberto sofreu um acidente doméstico foi recebida na central. Sem desconfiar de nada, o bombeiro foi até o condomínio e, na frente da vizinhança, foi pedido em casamento pela companheira.

Os vizinhos de Laiza ajudaram na surpresa e prepararam toda a decoração. Até um saxofonista foi chamado para tocar para os noivos. Foram feitos cartazes e um deles era segurado pelo filho do bombeiro e dizia que iria ter uma surpresa. No final, um altar foi montado para o casal.

“Ele achou que iria ter um padre pra casar a gente na hora. Eu falei pra ele o que eu sentia e ele ficou sem reação. Eu recebi muitas críticas, mas eu sempre fui muito criativa. Ele fez diversos pedidos nestes oito anos e ele não imaginava que eu iria fazer um", explica Laiza, ao comentar que o casamento deve ocorrer em março de 2021.

O vídeo foi captado e editado pelo bombeiro voluntário Murilo Macedo.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança