O sócio da boate Kiss, Mauro Londero Hoffmann, de 56 anos, se entregou no presídio de Tijucas, na Grande Florianópolis, por volta das 8h10 desta quarta-feira (15).

O empresário foi condenado a 19 anos e seis meses de prisão por homicídio simples com dolo eventual pelo incêndio que deixou 242 pessoas mortas e outras 636 feridas, em Santa Maria (RS), no ano de 2013.

 

 

A condenação envolve ainda Elissandro Callegaro Spohr, ex-sócio da boate; Marcelo de Jesus dos Santos, vocalista da banda, e Luciano Bonilha Leão, produtor musical.

Os quatro foram condenados chegara a ter suas prisões decretadas pelo juiz Orlando Faccini Neto durante a leitura da sentença, que aconteceu na sexta-feira (10). No entanto, o desembargador Manuel José Martinez Lucas concedeu aos quatro o direito de recorrerem em liberdade.

Na noite desta terça (14), no entanto, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, cassou a liminar e determinou o cumprimento da pena. Após analisar recursos do Ministério Público, Fux entendeu que as penas devem ser cumpridas imediatamente em função da decisão soberana do júri.

 

Penas

  • Elissandro Spohr, sócio da boate: 22 anos e seis meses de prisão por homicídio simples com dolo eventual
  • Mauro Hoffmann, sócio da boate: 19 anos e seis meses de prisão por homicídio simples com dolo eventual
  • Marcelo de Jesus, vocalista da banda: 18 anos de prisão por homicídio simples com dolo eventual
  • Luciano Bonilha, auxiliar da banda: 18 anos de prisão por homicídio simples com dolo eventual