Blumenau confirma segunda morte por dengue em 2024

Foto: Divulgação/PMC

Por: Luan Tamanini

26/03/2024 - 12:03 - Atualizada em: 26/03/2024 - 23:56

Blumenau confirmou nesta terça-feira (26) a segunda morte por dengue no município em 2024. Segundo a Secretaria de Saúde, a vítima foi um homem de 65 anos, que tinha comorbidades.

Outras duas mortes estão sendo investigadas na cidade. Ainda não se sabe, porém, se as vítimas faleceram em decorrência da dengue.

Conforme a Secretaria de Saúde, Blumenau já registra 2.245 casos confirmados da doença e 1.577 focos do mosquito neste ano. Ao todo, há oito pessoas internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 11 em enfermaria. Outros 7.931 casos estão em investigação.

Sinais e sintomas

A primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início abrupto, que tem duração de dois a sete dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. Manchas pelo corpo estão presentes em 50% dos casos, podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem estar presentes.

Atendimento ambulatorial

Os Ambulatórios Gerais da Família (AGFs) fazem atendimento nos bairros: Velha; Escola Agrícola; Garcia; Fortaleza; Itoupava; Badenfurt e Centro, de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h. As unidades Estratégia Saúde da Família (ESFs) também oferecem atendimento à população. O endereço e o horário de atendimento das unidades habilitadas estão no site da Prefeitura.

Centro de atendimento dengue

Para garantir atendimento a todos os pacientes e auxiliar no acolhimento das unidades de saúde e como espaço de retaguarda para os hospitais foi criado um Centro de atendimento focado em dengue no Campus 3, da Furb, que fica na Rua São Paulo, 2.171. A equipe multiprofissional de 20 pessoas é composta por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, que atenderão a população com sintomas de dengue, em formato de porta aberta, das 7h às 19h, sete dias por semana, incluindo feriados.

Como evitar a proliferação do Aedes aegypti

• Elimine água parada de todos os recipientes;
• Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
• Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
• Mantenha lixeiras tampadas;
• Deixe os depósitos de água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
• Plantas como as bromélias, devem ser evitadas, pois acumulam água;
• Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
• Mantenha ralos cobertos com telas de malha fina para evitar que o mosquito tenha acesso ao local;
• Lave recipientes com depósito de água, como potes de comida e água dos animais, com escova ou esponja e detergente, no mínimo uma vez por semana;
• Se for necessário que o recipiente fique com água, como no caso de ralos, utilize hipoclorito;
• Retire a água acumulada em lajes;
• Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados;
• Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
• Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da Dengue.

Denúncia

A população também pode denunciar locais com possíveis focos do mosquito, entrando em contato com o Programa de Combate à Dengue, por meio do OuvidorSUS no telefone 156 (opção 4) ou pelo telefone 3381-7770. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.