O corpo da menina de um ano e dois meses, morta pelo próprio pai, no bairro Esperança, em Siderópolis, foi liberado no final da tarde desta segunda-feira, por volta de 17h30min, do Instituto Médico Legal (IML) de Criciúma. A causa da morte foi constatada como asfixia.

Segundo o IML, o óbito foi causado ainda de madrugada, mas somente hoje pela manhã que os pais foram procurar atendimento médico no posto de saúde do município, alegando que a criança tinha sofrido um mal súbito.

Foi então que a Polícia Militar foi acionada e efetuou a prisão do pai biológico da vítima, de 24 anos. A mãe, de 19 anos, também foi presa pelos crimes de omissão e tortura.

Ele teria asfixiado a bebê com um travesseiro porque não "aguentava mais o choro". Segundo os próprios familiares, não é a primeira vez que agressões ocorrem. O casal, que foi encaminhado ao Presídio Santa Augusta, ainda tem um filho de três anos.

 

Foto: Reprodução Linha Verdade/RTV