Cerca de 1.700 guarda-vidas civis estão à disposição do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina | Foto:  CBMSC/Divulgação
Cerca de 1.700 guarda-vidas civis estão à disposição do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina | Foto: CBMSC/Divulgação

A Operação Veraneio em Santa Catarina, que iniciou em 4 de outubro e segue até 11 de março, mobilizou até agora pelo menos 51 viaturas, quatro aeronaves, 24 embarcações e 37 quadriciclos para reforçar o atendimento durante a temporada no estado. Cerca de 1.700 guarda-vidas civis estão à disposição do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC). Por dia, 1.146 profissionais atuam nas operações para garantir a segurança de catarinenses e turistas nas praias.

De 4 de outubro de 2018 a 18 de fevereiro de 2019, foram registrados 16 óbitos em água doce e 17 em água salgada. Apenas três situações aconteceram em áreas com cobertura de guarda-vidas do CBMSC. Neste mesmo período da temporada passada, foram registrados sete afogamentos seguidos de óbito em água salgada, dois em áreas patrulhadas. Em áreas de água doce, no mesmo período, ocorreram 12 óbitos, um deles em área patrulhada.

Os dados ressaltam a importância da conscientização do público para que evite locais sem postos de guarda-vidas. Costões, rios, lagos e piscinas, por exemplo, são locais frequentados por banhistas e que também oferecem risco à vida.

Participam da Operação Veraneio, além do (CBMSC), as polícias Civil, Militar e Rodoviária, IGP, Detran, assim como as secretarias da Defesa Civil, da Justiça e Cidadania, também Exército, Marinha, Aeronáutica, polícias Federal e Rodoviária Federal. As prefeituras das áreas atendidas também atuam por meio das guardas municipais.

Dentre outras ações, o CBMSC reforça o efetivo no Litoral do Estado por meio das transferências temporárias de militares e da atuação dos guarda-vidas civis nas praias e balneários. A Operação Veraneio para o Corpo de Bombeiros não se encerra no dia 11 de março e os trabalhos são divididos em três etapas – pré, alta e pós-temporada.

Quer receber as notícias no WhatsApp?