Completados 18 meses de atuação da Delegacia de Homicídios de Joinville, a análise dos números revelam aumento da eficiência nas investigações e prisões cautelares representadas e cumpridas pela especializada. Em cifras absolutas, a DH conduziu investigações que levaram 140 homicidas à prisão. Deste montante, 56 prisões aconteceram de maio à dezembro de 2016 e 84 de janeiro à novembro deste ano. Tratam-se de prisões que demandam intensa e qualificada atividade de investigação e coleta de provas, em especial por se desenvolverem em um contexto de operação de organizações criminosas, tornando a dinâmica dos trabalhos muito laboriosa e complexa. Comparando o número de prisões realizadas de 1 de maio à 31 de outubro de 2016 ao mesmo período deste ano, observa-se um aumento de 30%, mostrando que a estratégia de repressão caminha no sentido correto. A observação faz refletir que, embora o número de mortes violentas se mantenha constante na cidade, a repressão da DH aumentou notavelmente, levando à Justiça os responsáveis diretos pelas mortes e, tão importante quanto, atribuindo responsabilidade aos articuladores intelectuais dos crimes, fazendo a justiça penal alcançar líderes de facções. O sucesso obtido é resultado direto do aprimoramento de técnicas de investigação baseadas em tecnologia e a vital coesão da equipe formada pelos agentes, escrivães e delegados da DH. Além disso, e mais importante, a aproximação da comunidade, com sua parcela fundamental na obtenção de informações, fez com que a qualidade dos trabalhos se revelasse nos resultados alcançados.