A Defesa Civil de Santa Catarina busca soluções para um possível pico da pandemia do novo coronavírus em Jaraguá do Sul e região. Uma das possibilidades levantadas pelo órgão é transformar a Arena Jaraguá em um hospital de campanha, a exemplo do que está sendo feito em outras regiões do país.

O coordenador regional da Defesa Civil do Estado, Osvaldo Gonçalves, explica que essa seria uma terceira opção dentro do plano de ação desenvolvido para combater a pandemia. A primeira fase já está sendo realizada com a instalação de novos leitos nas UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) nos hospitais.

“Nós estamos ampliando os leitos dos hospitais credenciados na rede pública, o Jaraguá e o São José. Em outro estágio, serão ampliados os dos filantrópicos, como o de Guaramirim. Em um terceiro momento, seria construído o hospital de campanha na Arena Jaraguá”, comenta Gonçalves.

Nestas duas primeiras fases, serão implantados entre 700 e 800 leitos de UTI em todo o Estado. Se esses leitos não forem suficientes, Gonçalves afirma que um levantamento feito pela Defesa Civil do Estado apontou que 15 locais podem ser utilizados em todo o estado para os hospitais de campanha.

“Os hospitais de campanha vão vir com todos os equipamentos necessários para as UTIs, mas repetimos que ainda é uma terceira opção. Tudo vai depender do resultado do pico de infecção, entre os dias 6 de 20 de abril. Há essas pessoas que foram infectados por aqueles que trouxeram a doença de fora e nós estamos preocupados com essa janela”, descreve.

Monitoramento

Para Gonçalves, a aumento do número de casos vai depender do comportamento das pessoas diante das medidas de prevenção, como a quarentena decretada pelo governador de Santa Catarina. Dentro desse contexto, a Defesa Civil do Estado está monitorando o número de casos.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

“Uma pessoa pode infectar outras três e é preciso monitorar as que tiveram contato com os infectados, pois tem pessoas assintomáticas, que não vão estar nos hospitais. Por isso, se ela teve contato, mesmo que não apresente sintomas, precisa informar essa situação para ser feito o monitoramento”, alerta.

Gonçalves acredita que a situação de Jaraguá do Sul é bem diferente do restante do Brasil. Ele diz que a cidade tem poucos casos, conta com uma grande rede de saneamento básico e que as pessoas estão respeitando as medidas de isolamento social, o que vai ajudar a diminuir o impacto do coronavírus.

“As ações em Jaraguá do Sul estão bem adiantadas, pois há estruturas físicas nos hospitais que podem ser transformadas em UTIs. Nós estamos nos preparando para não acontecer o que foi registrado na Itália, onde os médicos precisam escolher quem vai viver e quem vai morrer”, comenta.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança