Apreensão de carga de cocaína avaliada em R$ 20,6 milhões é a maior da história de Jaraguá do Sul

Foto: 14º BPM/Divulgação

Por: Claudio Costa

23/06/2023 - 09:06 - Atualizada em: 23/06/2023 - 19:03

O 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar), em ação conjunta com a Polícia Rodoviária Federal, fez a maior apreensão de drogas da história de Jaraguá do Sul. Ao todo, foram apreendidos 114,7 quilos de cloridrato de cocaína durante uma abordagem a um veículo na noite desta quinta-feira (23).

Segundo uma estimativa do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, o quilo do cloridrato de cocaína (droga antes da adição de produtos para fazer “render”) está avaliado em R$ 180 mil. Ou seja, a carga tirada de circulação pelas forças de segurança tem um valor de mercado de cerca de R$ 20,6 milhões.

A PM recebeu informações da equipe da Polícia Rodoviária Federal de que um veículo com drogas estava seguindo pela BR-280 no sentido de Jaraguá do Sul. A Ford Ranger, com placa de Tapira (PR), foi abordada por uma guarnição do Pelotão de Patrulhamento Tático na rua Presidente Epitácio Pessoa, no Centro.

O Canil foi chamado para fazer uma varredura no veículo e confirmar a informação. O cachorro indicou algo estranho na caçamba da caminhonete e os 120 tabletes da droga foram localizados escondidos em uma caixa de som. Inicialmente, o condutor, de 33 anos, disse que havia 110 quilos da droga.

Durante a pesagem realizada na Central de Plantão Policial de Jaraguá do Sul, os policiais militares verificaram que a carga pesava 114,7 quilos. O entorpecente estava vindo da região de fronteira com o Paraguai e tinha como destino o Litoral de Santa Catarina.

O motorista da caminhonete, natural de Umuarama, no Paraná, foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. O comandante do 14º BPM, tenente-coronel João Carlos Benassi Borges Kuze, a apreensão representa um golpe no crime organizado no Estado e beneficia a sociedade.

Jaraguá do Sul não é considerada uma rota do tráfico de drogas, mas os policiais militares acabam realizando apreensões de cargas de droga na cidade. Kuze ressalta a importância da rede de informações da PM e a troca de dados com a Polícia Rodoviária Federal para realizar as apreensões.

“A Polícia Militar tem um ótimo relacionamento com as outras forças de segurança. A troca de informações com a PRF é muito profícua. Eles são excelentes profissionais e têm um núcleo de inteligência muito bom. Volta e meia, eles confiam informações decisivas aos nossos policiais. A gente não pode deixar de reconhecer o trabalho interinstitucional. A sinergia existe e funciona há um bom tempo”, ressalta o comandante, ao destacar as parcerias com as polícias Civil, Científica e Penal na região.

Para o oficial, os PMs que atuam em Jaraguá do Sul têm um perfil que permite aos outros órgãos de segurança essa parceria. Kuze conta que as guarnições do 14º BPM “acreditam nas informações” repassadas pelas outras forças e também pela comunidade. Inclusive, a maioria das apreensões de drogas realizadas pelos policiais militares na região é iniciada após uma denúncia.

O comandante ressalta que a Polícia Militar atua com firmeza na repressão do tráfico de drogas em Jaraguá do Sul. No mês de maio de 2023, foram realizadas 21 prisões e, no mês anterior, foram realizadas 31 detenções. Apesar de serem apreendidas quantidades menores da droga, isso acaba desencorajando o crime organizado.

“Nós acompanhamos isso e sabemos que o marginal sabe que aqui o terreno não é favorável para eles. Agora, esse translado maior de drogas aqui na região pode ser creditado a algumas situações. A Polícia Militar está desencadeando operações em municípios próximos ao nosso e essa pode ser sim a exploração de uma nova rota ou mesmo alguém que tentou a sorte e encontrou o azar”, finaliza.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito , ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.