A Polícia Civil de Araranguá repassou à imprensa, por volta de 3h30min desta quinta-feira, que as informações sobre as prisões ocorridas no final da tarde de quarta, de suspeitos de envolvimento no assalto ao Banco do Brasil (BB), em Criciúma, serão repassadas somente na manhã desta quinta.

Isso porque, a investigação está a cargo do delegado Anselmo Cruz, da Delegacia de Roubos e Antissequestro (DRAS) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), que é o responsável pela investigação e não está no local.

As autoridades policiais informaram que diversas diligências estão sendo realizadas.

Um porta-voz da PC local confirmou aos profissionais, que esperavam um pronunciamento oficial desde a noite de ontem, que há detidos na Central de Plantão Policial (CPP) araranguaense, mas que não estava autorizado a repassar outros detalhes.

Prisões

Conforme divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), cinco suspeitos foram detidos, três deles em Torres e dois em Porto Alegre (RS). Uma quantia em dinheiro, com valor não informado, também teria sido apreendida.

Mobilização

Um forte aparato policial foi montado no entorno da CPP de Araranguá.

O chefe de comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), de Santa Catarina, Luiz Graziano, afirmou que trata-se de “suspeitos fortes de estarem envolvidos no assalto em Criciúma” e que “as informações ainda são conflituosas, pois há muita gente envolvida”.

 

 

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul