A Polícia Rodoviária Federal divulgou, na manhã desta quarta-feira (02), o balanço da operação Dia do Trabalhador 2018 que ocorreu entre sexta (27) e segunda-feira (01), nas rodovias federais de Santa Catarina. Sete pessoas morreram e mais de 150 ficaram feridas em cerca de 100 acidentes registrados nos cinco dias do feriadão. O número de acidentes reduziu 46% (de 191 em 2015, para 103 em 2018) e o de mortes 22% (de 9 em 2015 para 7 em 2018), em três anos de operação. Os números de 2016 não foram divulgados porque não houve operação. Segundo a PRF, a fiscalização repetiu a forma de atuação das demais operações de 2018, com posicionamentos em pontos e horários com maior probabilidade estatística de ocorrência de acidentes de trânsito. A polícia ressaltou que o feriado deste ano teve um dia a mais do que os outros anos. Ao longo do feriado, os policiais fizeram 3,1 mil autos de infração. Pelo menos 320 condutores foram multados por ultrapassarem em local proibido, 409 foram autuados por não usarem cinto de segurança e 142 por dirigirem dirigindo sob efeito de álcool. Mais de 6,5 mil veículos foram flagrados em excesso de velocidade em imagens feitas pelos radares. As mortes ocorreram nas rodovias mais movimentadas. Uma das vítimas morreu atropelada na sexta-feira, BR-101, em Biguaçu. No sábado, outro atropelamento provocou a morte de um homem em Campos Novos, na BR-282. Três mortes ocorreram no domingo, sendo uma queda de motociclista na BR-101, em São José; uma colisão traseira entre ônibus e caminhão na BR-101, em Garuva; e uma colisão frontal na BR-470, em Curitibanos. As outras duas mortes ocorreram, segundo a PRF, no último dia de operação, na BR-470. Dois motociclistas morreram em colisões frontais em Navegantes e Blumenau. LEIA MAIS

PRF flagra 106 motoristas embriagados em rodovias de Santa Catarina Vacinação segue em Florianópolis, mesmo com atendimento parcial Pesquisa aponta tendências do comércio de Santa Catarina para o Dia das Mães