Na UniAvan os alunos é que irão decidir se retornam para as aulas presenciais a partir do segundo semestre ou se continuam estudando por meio das plataformas virtuais disponibilizadas pela instituição. O Centro Universitário irá aderir ao formato de Ensino Híbrido a partir do dia 3 de agosto.

A UniAvan foi a primeira Instituição de Ensino Superior (IES) da região a aderir ao formato de ensino online, logo no início das medidas de prevenção contra o coronavírus, e é uma das primeiras a definir a volta às aulas no segundo semestre com o sistema híbrido de ensino.

Cada aluno deverá preencher um formulário informando se deseja voltar para os encontros presenciais ou continua com as aulas online.

Além de estar disponível na sala de aula, o professor irá transmitir a aula ao vivo para os alunos de casa. A UniAvan está fazendo um reforço na infraestrutura de internet para otimizar a conexão durante os horários das aulas.

Já as avaliações individuais continuarão de modo remoto, a todos, independente da forma de estudo escolhida pelo estudante. As práticas e estágios presenciais continuam sendo ofertados com uma formatação específica que permite o distanciamento social seguro.

UniAvan também realiza aferição de temperatura de alunos | Foto Divulgação/UniAvan

Medidas de biossegurança

A instituição criou uma série de medidas e protocolos de biossegurança contra o coronavírus. As aulas presenciais serão limitadas a 50% da capacidade da sala, respeitando-se o distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas e uso obrigatório de máscara.

A UniAvan também realiza aferição de temperatura de alunos, colaboradores, professores e visitantes antes da entrada nos prédios da IES, disponibiliza álcool em gel em todos os espaços comuns, reforçou a rotina de limpeza e sanitização de todos os setores e salas e criou um fluxo de entrada e saída, evitando que as pessoas esbarrem entre si nos corredores e escadas, entre outras ações.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp