Ajuda do cão Yoda foi decisiva para a polícia dos EUA prender fugitivo brasileiro

Foto: Reprodução

Por: Elisângela Pezzutti

14/09/2023 - 16:09 - Atualizada em: 14/09/2023 - 16:51

Yoda, um cão farejador da polícia norte-americana, desempenhou um papel decisivo na captura do brasileiro Danilo Cavalcante, preso nesta quarta-feira (13), nos Estados Unidos, duas semanas depois de fugir da prisão no Condado de Chester, na Pensilvânia.

O brasileiro, condenado à prisão perpétua pelo assassinato da ex-namorada Débora Evangelista Brandão, estava foragido desde 31 de agosto. Mais de 500 policiais, inclusive agentes da Swat, estavam empenhados nas buscas ao assassino, que foi dominado por Yoda quando tentava escapar do cerco policial, depois de ser localizado na Pensilvânia com o auxílio de um avião com tecnologia infravermelha.

Segundo informações do canal de TV CBS News, Yoda tem quatro anos e é da raça pastor-belga-malinois. De acordo com a polícia, ele é um cão que “morde e segura” e foi treinado para segurar um indivíduo até receber ordem para soltá-lo.

Loki, outro cão, também teve papel importante nas buscas pelo brasileiro, mas teve de ser afastado da operação por causa do calor intenso na região. A polícia do estado da Pensilvânia informou na rede social X (antigo Twitter) que o animal teve alta do hospital veterinário na última quinta-feira (7).

Sobre a fuga de Danilo Cavalcante

O brasileiro conseguiu escapar da prisão do condado de Chester na manhã de 31 de agosto. Ele fugiu ao se apoiar entre duas paredes no pátio de exercícios e acessar o teto da penitenciária.

Depois da fuga, Danilo foi classificado como uma pessoa extremamente perigosa. Para não ser encontrado, ele adotou algumas estratégias, como sair apenas à noite e mudar sua aparência

As características naturais e climáticas da região dificultaram o trabalho de captura. Danilo se escondia no mato e, de acordo com os agentes, estaria quente demais para que dispositivos que detectam a temperatura corporal conseguissem funcionar com precisão.

Depois de 14 dias de busca, o brasileiro foi capturado vivo. A polícia tinha autorização para atirar para matar caso ele não quisesse se entregar.

Agora, Danilo está detido na Instituição Correcional Estadual Phoenix, no condado de Montgomery, próximo a Chester.

*Com informações do UOL

Notícias no celular

Whatsapp