Foto: EBC/Divulgação Dados divulgados na manhã desta quinta-feira (20), pela Secretaria da Saúde de Jaraguá do Sul apontam que houve um crescimento no número de focos do mosquito aedes aegypti no município. Até o fechamento do boletim, na quarta-feira (19), haviam sido localizados pelos Agentes de Endemia 15 focos do mosquito, sendo três constatações nesta semana. Em todo o ano de 2016, foram 13 focos e, em 2015, 32 focos. Conforme o secretário municipal de Saúde Jonas Germano Schmidt, os bairros com mais focos do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika, são a Ilha da Figueira (com cinco focos encontrados este ano), Vila Baependi (quatro focos), seguidos de Chico de Paulo, Jaraguá 84, Vila Nova, Centro, Três Rios do Sul e Vieira (com um foco cada). Atualmente, dez Agentes de Endemias visitam as 625 armadilhas e os 125 pontos estratégicos espalhados pelo município, sendo que as armadilhas são vistoriadas semanalmente e os pontos estratégicos (como transportadoras), a cada duas semanas. Em relação às doenças Dengue, Chikungunya e Zika, o relatório mostra que são 19 casos suspeitos de Dengue registrados em 2017 e nenhum confirmado até o momento. Não há casos suspeitos ou confirmados para Chikungunya e Zika.