Um adolescente de 17 anos foi morto em uma operação da Polícia Militar na manhã deste domingo, na Comunidade Chico Mendes, na região Continental de Florianópolis. Na versão da polícia, a morte teria ocorrido em confronto e uma pistola 9mm teria sido encontrada com o rapaz.

Segundo o comandante do 22ºBPM, tenente-coronel Sandro Cardoso da Costa, os policiais entraram na comunidade para cumprir cronograma de ações de ronda e controle de segurança nas áreas vulneráveis da Capital, que sofrem com o domínio de organizações criminosas.

"Quando as guarnições estavam tomando posição no terreno, foram recepcionadas com disparos de arma de fogo. Os policiais revidaram e se abrigaram. Nesse revide, o rapaz foi alvejado", disse o comandante.

A polícia afirmou que a vítima já havia respondido por atos infracionais análogos ao tráfico de drogas e roubo. Após ter sido atingido por ao menos um disparo, o adolescente chegou a ser socorrido e levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

A ação da polícia foi contestada pelos moradores nas redes sociais. Em um perfil da comunidade, moradores afirmaram que a polícia estaria agindo com violência nas operações e que isso estaria gerando medo e insegurança. Um rapaz que se identificou como irmão da vítima também demonstrou indignação com a operação policial.

"Os policiais têm que estar preparados psicologicamente. Violência gera violência. A comunidade está revoltada, é uma covardia com as crianças e as pessoas trabalhadoras inocentes aqui na Chico Mendes", disse um dos moradores em vídeo que teria sido gravado na rua onde o adolescente foi morto.

Por meio das redes sociais, moradores da Chico Mendes também convocaram protesto pela morte do garoto.

Quer receber as notícias no WhatsApp?