Acusados de matar adolescente vão a júri popular mais de 10 anos após o crime em Blumenau

Foto: Redes sociais

Por: Luan Tamanini

12/03/2024 - 13:03 - Atualizada em: 12/03/2024 - 13:52

Dois homens acusados de matar Tauana Letícia Fachini, de 17 anos, irão a júri popular nesta quinta-feira (14) em Blumenau. O julgamento ocorre mais de dez anos após o crime, registrado no bairro Salto do Norte em dezembro de 2013. A Sessão do Júri começará às 9h no Fórum de Blumenau.

Conforme a Polícia Civil, Tauana estava na garupa de uma moto, conduzida pelo namorado dela, Rodolfo Felipe de Oliveira, quando foi baleada três vezes pelo passageiro de uma segunda moto. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

O namorado dela também foi atingido por um disparo na perna. Em conversa com os policiais, ele afirmou que a morte da adolescente foi uma retaliação a ele, que supostamente estaria devendo dinheiro para um traficante. Ele chegou a afirmar, inclusive, que seria o verdadeiro alvo dos tiros que mataram Tauana.

A adolescente deixou um filho, com cerca de 2 anos na época.

Assassinato encomendado pelo namorado

Após três meses de investigações, porém, os policiais descobriraram que Tauana foi assassinada a mando do próprio namorado, que suspeitava que a adolescente estava lhe traindo.

Segundo os investigadores, Rodolfo contratou o amigo Ingridiom Vasconcellos, pelo valor de R$ 3 mil, para que ele assassinasse a adolescente. No dia combinado, Ingridiom recrutou um adolescente para ajudá-lo na execução.

Os dois então se dirigiram até o ponto combinado, na Rua Professor Max Humpll, bairro Salto Norte, e se aproximaram da moto conduzida por Rodolfo, que por sua vez diminuiu a velocidade do veículo para facilitar a ação criminosa.

A moto era conduzida pelo adolescente, que conseguiu se aproximar o suficiente de Tauana. Neste momento, Ingridiom realizou os disparos contra a adolescente. Ele ainda atingiu a perna de Rodolfo, para simular que ele era vítima de um acerto de contas e que Tauana teria sido morta por engano.

Rodolfo foi localizado e preso em Goiânia, em maio de 2014. No mesmo dia, os policiais prenderam Ingridiom em Blumenau. O adolescente, por sua vez, já estava internado no CASEP há cerca de um mês por um roubo. Apesar disso, os suspeitos respondem ao processo em liberdade.