Uma mulher conhecida como "Rainha do Itinga" foi presa na tarde desta quinta-feira (21) em Araquari, no Norte catarinense.

Ela é acusada de ser uma das lideranças de uma organização criminosa na região Norte catarinense.

 

 

Conforme a Polícia Civil, a mulher seria companheira do representante da organização. O homem, atualmente, está preso e é apontado como um dos responsáveis pela chacina ocorrida na área da invasão em 2019.

Ainda segundo a investigação, a mulher seria responsável por fazer as negociações de compra de drogas, recolher os rendimentos das "biqueiras" e disseminar as determinações de seu companheiro para fora do presídio.

Ela estava sendo investigada desde dezembro de 2021 e foi presa durante campana no presídio onde se encontra detido seu companheiro. A ação ocorreu quando a mulher entrava para a visita.