Uma ação realizada na última terça-feira (3) na BR-101, em Biguaçu, orientou motoristas e passageiros a respeito do risco de traumas faciais.

 

 

Policiais rodoviários federais, alunos do curso do Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e representantes do Conselho Regional de Fonoaudiologia de Santa Catarina (Crefono/SC) abordaram mais de 60 veículos ao longo da tarde.

A ideia surgiu após um levantamento realizado pela PRF apontar que a principal causa de traumas na face são os acidentes de trânsito.

Motoristas e passageiros foram orientados em relação à utilização do cinto de segurança, ao transporte de crianças e a como ajeitar as bagagens. Além disso, foram instruídos sobre a importância de buscar o serviço de fonoaudiologia após um acidente que envolva lesões na face.

De acordo com o Crefono, os traumas faciais, se não forem reparados de maneira adequada e no momento adequado, podem evoluir para sérias sequelas estéticas e funcionais.

O levantamento

Conforme o levantamento da PRF, nos primeiros seis meses de 2019 foram registrados 4.090 acidentes em rodovias federais de Santa Catarina, com 4.785 pessoas feridas e 202 mortes.

Em relação às colisões frontais, tipo de acidente que mais resulta em trauma de face, foram 293 acidentes, que resultaram em 540 pessoas feridas e 58 mortes.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):