Uma grande sentimento de tristeza tomou conta do Corpo de Bombeiros Voluntários de Schroeder nesta sexta-feira (14).

Consternados, os colegas de farda se reuniram para organizar o velório do comandante Jairê Michel Engler, de 26 anos.

O jovem morreu em um acidente de trânsito atendido pelos companheiros no início da tarde.

A história do jovem comandante se confunde com a da própria corporação.

 

 

Voluntários se reuniram para organizar o velório do comandante | Foto: Fábio Junkes/OCP News

Aos 12 anos, ele começou a carreira no projeto Bombeiro Mirim.

Depois, participou das primeiras turmas de bombeiro aspirante e adulto.

Jairê assumiu o comando da corporação em novembro do ano passado | Foto: Fábio Junkes/Arquivo OCP News

Durante o período acompanhou o início das atividades operacionais.

Em novembro do ano passado, Jairê assumiu o comando e iniciou uma nova era com planos de expansão.

Viaturas da corporação receberam faixas de luto durante a tarde | Foto: Fábio Junkes/OCP News

Com o objetivo de preparar a corporação para o crescimento populacional e as novas demandas do contorno rodoviário, iniciou uma parceria de sucesso com o atual presidente da entidade, Adalberto Schneider Rubinhc.

“Nós infelizmente perdemos um irmão de farda, uma pessoa que vestia a camisa e que amava este lugar. Ele deu a vida por isso aqui. Muitas vezes, ele trocava a casa dele para ficar aqui na sede. A morte do Jairê é uma perda irreparável para todos os bombeiros voluntários. É uma ferida que vai ficar aberta por muito tempo”, comenta Adalberto.

Outras corporações cederam voluntários para cobrir os plantões até o funeral de Jairê.

Segundo o presidente da corporação, os colegas estão com o psicológico “destruído”.

Adalberto comenta que psicológico dos bombeiros voluntários está "destruído" | Foto: Fábio Junkes/OCP News

Ele destaca que todos vão buscar continuar o trabalho que o jovem desenvolvia em prol da comunidade e de forma totalmente voluntária.

“A corporação deve a sua evolução a essa vontade que ele tinha de fazer mudanças, de fazer reformas. Com certeza, isso vai ficar como um legado dele. Ele tinha muita proatividade. Se fosse chamar para pintar ou reformar, ele pegava junto. Isso com certeza vai ficar na memória de todos”, finaliza.

O velório está programado para começar por volta das 5h deste sábado (15), na sede da corporação.

Por volta das 16h, o corpo será feito em cortejo fúnebre pelos bombeiros voluntários para o Cemitério Bom Pastor, no Centro