O ano de 2021 é histórico para o 28º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), em Criciúma. Quando completa 190 anos de história, a unidade recebeu a primeira sargento combatente do segmento feminino.

Nascida em Uruguaiana (RS), a 3º Sgt Nathalia Roger formou-se na EsSLog e se especializou em Material Bélico – Manutenção de Armamento.

Após a aprovação no concurso, Nathalia ingressou nas Forças Armadas como Aluna no 10° BIL MTH, localizado em Juiz de Fora (MG), onde realizou o Período Básico e foi homenageada como “Destaque do Campo do Período Básico”.

Completado o 1º ano, sua formação deu continuidade na Escola de Sargentos de Logística (EsSLog), localizada na cidade de Rio de Janeiro (RJ), onde realizou o Período de Qualificação Militar em Material Bélico – Manutenção de Armamento.

Finalizados os dois anos, a 3º Sgt Nathalia Roger foi transferida para o 28º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), onde atua como Auxiliar na Seção Logística.

Ingresso de mulheres

Em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, as mulheres puderam ingressar oficialmente no Exército como enfermeiras. Serviram em hospitais, mas não tinham permissão para serem combatentes.

Desde então, ocuparam postos administrativos e em quadros de saúde, como médicas e dentistas.

Atualmente elas estão aptas a seguir a carreira na linha militar bélica e até mesmo lutar, como combatentes, em caso de um conflito armado.